Cartinhas do Papai Noel dos Correios ainda podem ser adotadas em Alegrete




O prazo para realizar o pedido de crianças carentes encerra no dia 15 de dezembro.

Já virou tradição nesta época do ano, as cartas escritas por crianças carentes e destinadas ao bom velhinho já estão sendo adotadas em Alegrete.

Nesta semana, a reportagem do Portal Alegrete Tudo visitou a agência dos Correios e já apadrinhou uma criança.

O gerente Cláudio de Freitas Souza revela que o movimento ainda não atingiu o esperado. Neste ano crianças de quatro escolas da cidade poderão ganhar um “regalo”, de alegretenses, com amor ao próximo vão apadrinhar uma das crianças.

Na caixinha, amontoam-se sonhos. Ali crianças de quatro escolas, duas da rede estadual e duas municipais, rabiscam desenhos, escritas desalinhadas com pedido de brinquedos, materiais escolares e um simples pedido de saúde para os familiares.

“Papai Noel eu quero ganhar um avião, e os bonecos do dragon ball”, uma folha com um desenho colorido revela a simplicidade de uma criança de quatro anos, aluno do maternal II B da rede municipal.

A campanha Papai Noel dos Correios, completa 28 anos neste ano. Em 2016 foram 10.800 cartas a nível nacional e 10.100 atendidas.

Somente nos últimos três anos, foram recebidas mais de 2,5 milhões de cartas destinadas ao Papai Noel dos Correios. No Rio Grande do Sul, mais de 36 mil foram disponibilizadas para adoção no ano passado. Destas, cerca de 35 mil foram adotadas e 30 mil tiveram os seus pedidos atendidos. Este ano, até o momento, estão disponíveis para adoção em todo o estado mais de 27 mil cartas.

Entre os itens mais pedidos estão roupas, brinquedos e material escolar. Conforme o gerente da agência central, também há pedidos mais especiais e que chamam a atenção. As cartas podem ser adotadas até o dia 15 de dezembro, na agência central (Rua Venâncio Aires).

O objetivo principal da ação é responder às cartas das crianças que escrevem ao bom velhinho e, sempre que possível, atender aos pedidos de presentes daquelas que se encontram em situação de vulnerabilidade social. As cartas enviadas são lidas e selecionadas e, em seguida, são disponibilizadas para adoção. Os Correios não entregam cartas para adoção diretamente à população, em suas residências.

Todos os presentes serão levados as escolas, e entregue a direção que faz a distribuição para os alunos atendidos no projeto.

Um menino pediu um carrinho com controle remoto, mas se fosse muito se contentava com um calção do Grêmio.

Já uma menina queria um caderno bem bonitinho e um estojo cheio de canetinhas coloridas, amo desenhar. Dizia ela ao final da carta, toda ornamentada.

A campanha por si já é muito especial, mas quando vemos pedidos assim, o coração vibra ainda mais.

O diferencial neste ano, é que além do campanha oficial dos correios, a agência local vai ajudar a UABA.

Presidentes de bairros vão disponibilizar cartinhas para que sejam atendidas as crianças dos bairros de Alegrete.

Segundo Claudio, a partir do dia 15, essa campanha da UABA já estará disponível nos Correios.

“É uma campanha independente, estamos auxiliando eles. O padrinho vem aqui, escolhe a carta e leva o presente direto no endereço da criança”, explica o gerente local dos Correios.

Então, vá aos correios. Quer transformar um desses sonhos em realidade ? É você quem tira esses sonhos do papel!

Fotos: PAT/Júlio Cesar Santos

 





Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *