Com a nova lei todos os mercados vão abrir aos domingos, até quem não abria

A lei aprovada com mudanças de abertura do comércio aos domingos, em especial os mercados, foi sancionada pela prefeita Cleni Paz da Silva dia 13 de julho.

E neste dia 16, será o primeiro domingo em que estabelecimentos vão abrir com respaldo da lei. A aprovação das mudanças foi comemorada pelos empresários e consumidores. A lei permite que, com funcionários os mercados abram das 8h às 12h. Já pelo período da tarde, só com mão obra do proprietário ou sócio.

Quem mais sofreria tendo que manter as portas fechadas aos domingos são os mercados de pequeno e médio portes. Na votação na Câmara, no dia 10, o projeto passou pela esmagadora maioria, tendo apenas um voto contra do total de 13 vereadores presentes à sessão.

Empreendedores da Zona Leste, mantiveram audiência com a Prefeita e levantaram a bandeira de que a lei deveria ser alterada, porque para eles, que ficam mais afastados do Centro, o domingo equivale a dois dias de vendas.

Muitos atendem com a família, e os que usam mão de obra de funcionário, pagam pelo domingo e ainda tem os que dão folga durante a semana. Uma proprietária, com mercado no bairro Santos Dumont, comemora e diz : vamos trabalhar como sempre fizemos, abrindo aos domingos pela manha, só que agora respaldados pela Lei.

No caso dos grandes mercados, neste domingo, das duas lojas da Rede Vivo apenas a da Cidade Alta vai abrir no domingo pela manhã. A rede Peruzzo também vai abrir suas três lojas já neste domingo. O mercado Nacional não vai abrir neste, porque houve pouco tempo para a direção programar as escalas, mas no próximo, também vai atender os clientes.

Elaine Muller, Presidente do Sindicato dos Comerciários, lembra que cada segmento do comércio tem suas convenções e acordos coletivos que norteiam alguns procedimentos que devem ser observados.

“Quem não estiver adequado responderá individualmente pelos seus atos. Em nenhum momento o Sindicato dos Comerciários deixará de encaminhar ao Ministério do Trabalho as denúncias cabíveis, a cada ação contra os direitos dos trabalhadores,
como prevê a legislação trabalhista vigente”, pondera.




Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

2 comentários

  • Alcindo Rodrigues

    Abrir mercados nó domingo. É Pará cidades grandes. Aí no Alegrete não vender Pará pagar água e luz vão ter prejuízo. Além de pegar horas extras Pará os funcionários. Para trabalhar no domingo.ofuncionario tem que folgar durante a semana um dia depois quê eles tralham nó domingo antes de fechar o sétimo dia eles tem quê folgar novamente. Do geito quê os mercados são aí no Alegrete vai dar mais prejuízos para estás empresas. Vai ser um festival dê processos trabalhistas cobrando horas extras !!

  • Luciano

    Impossível dar processos trabalhistas, já que foi elaborado e aprovado pelos que governam o município…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *