Corrida de São Silvestre não terá nenhum atleta de Alegrete na edição de 2016

A Corrida de rua mais tradicional do Brasil, a São Silvestre neste ano não terá participação de nenhum atleta residente em Alegrete na prova.

silvestre homens

Dos que residem no município, a lacuna se deve a vários fatores. Entre a falta de incentivo, patrocínio e até mesmo a dificuldade em participar da prova paulista.

silvestre alegrete

O percurso para a prova de 15km que fecha a temporada 2016 no dia 31 de dezembro, só neste ano deve superar os 30 mil participantes, umas mudanças no trajeto da 92ª edição da corrida, incluindo ruas e avenidas mais amplas da cidade de São Paulo.

silvestre figuras

A largada vai continuar na Avenida Paulista, na esquina com a Rua Ministro Rocha Azevedo. Às 8h20 (de Brasília), será iniciada a prova para cadeirantes. Às 8h40, a elite feminina entra em ação. Às 9h, as outras categorias começam a corrida. A chegada mais uma vez será na Avenida Paulista, em frente à Fundação Cásper Líbero.

silvestre mulheres

“Acredito que a parte financeira, falta de apoio e investimento não possibilita nossa participação neste ano”, argumenta Osvaldo Kemmerich.

Ele integra o grupo de corridas Centauro, participou o ano passado e diz que é o sonho de todo atleta, mas neste ano ficou inviável.

silvestre monu

O município anos anteriores fazia uma seletiva, e o atleta vencedor era custeado e tinha sua participação garantida na prova.

“Tive a oportunidade de representar o Alegrete, é uma prova incrível, acho que todos anos o melhor atleta local devia ir na São Silvestre, nos representar e encerrar o ano de vitórias”, sugere Roberto Cardoso Bicudo.

a-bicudo

Um ícone das corridas de rua, Pedro Monteiro lamenta o descaso com os corredores. Para ele, seria de suma importância ter ao menos um atleta local. “Eu tive lá, é a corrida mais famosa e populosa do Brasil, todo corredor sonha participar”, explica Monteiro.

monteiro-papel

 

Já para um dos melhores atletas de Alegrete, Rodrigo Azevedo, depende muito da prioridade de cada um. Tinha planos de ir neste ano, mas os estudos inviabilizaram a participação.

“Quero ir numa São Silvestre, ano que vem vou me programar”, prometeu Azevedo.

moda azevedo alto

Já uma das revelações deste 2016, o vianense radicado em Alegrete, acredita na falta de incentivo, da crise econômica. “É uma baita prova, Alegrete devia ter ao menos um lá, mas não temos incentivo”, lamenta o atleta.

Odacir vai focar em provas longas, no ano de 2017, junto com a equipe Centauro colocou como meta a Meia do Rio e Meia da Maratona de Porto Alegre.

odacir-sampa

Para a Azevedo Runners, o calendário será avaliado em janeiro e promete participação nas principais provas do RS.

Sem nenhum atleta local em São Paulo no dia 31, a alternativa dos corredores locais será a São Silvestre de Cachoeira do Sul.



Curta nossa Fan Page



Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *