Delegado aponta irmã de mulher encontrada morta em casa como principal suspeita do crime




Investigação praticamente descarta latrocínio, já que nada foi levado do local, que estava fechado. Suspeita vivia com a irmã em Bento Gonçalves e ainda não foi localizada pela polícia.

A Polícia Civil praticamente descarta a hipótese de latrocínio no caso da mulher encontrada morta dentro do apartamento onde morava, em Bento Gonçalves, na serra gaúcha, na terça-feira (8). A investigação, conforme o delegado Álvaro Becker, aponta uma das irmãs da vítima como principal suspeita. Ela ainda não foi localizada.

“A hipótese de latrocínio está descaracterizada, nada foi levado, e o apartamento estava fechado”, disse o delegado ao G1. “Uma das irmãs avisou outra sobre a possibilidade de que algo poderia ter acontecido”, completou ele.

A suspeita do crime é uma outra irmã, que morava com a vítima. Ainda conforme o delegado, a mulher que morreu tinha 44 anos e trabalhava como cuidadora de idosos. O corpo foi encontrado cerca de cinco dias após a morte.

“Elas eram quatro, e a irmã desaparecida é a mais nova. Ela é nossa suspeita número um pelo fato de ter desaparecido e não dar retorno”, afirma o delegado.

O corpo da vítima foi sepultado na quarta-feira (9) na cidade de Santiago. Nos próximos dias, duas irmãs devem prestar depoimento para auxiliar na investigação.

Não foi encontrada a arma do crime no apartamento, e a necropsia ainda vai determinar se ela foi ferida apenas com golpes de faca.

Junto a isso, a Polícia Civil busca imagens de câmeras de monitoramento do prédio.





Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *