Efeito cascata; 24 horas depois, Bombeiros voltam à Ponte para salvar adolescente




Menos de 24h após os Bombeiros e a Brigada Militar resgatarem duas mulheres que iriam se jogar da ponte Borges de Medeiros, um outro caso tornou a situação ainda mais grave por se tratar de uma menina de 14 anos.

A adolescente foi retirada do local pelos Bombeiros. Na guarnição estavam o Sargento Vicente, soldados Jocemar e Borges. Eles foram acionados por populares que suspeitaram da atitude da menina que estava chorando muito e parecia desorientada, sentada na mureta da ponte. Quando os militares chegaram, iniciaram uma conversa e a convenceram a sair sem que fosse necessário o auxílio do SAMU. Foram alguns minutos de diálogo para conseguirem evitar o que poderia ter sido mais uma tragédia.

Muito abalada e chorando de forma copiosa a menina, que mora no bairro Nova Brasília, aceitou acompanhar os militares até o Conselho Tutelar, onde ficou para avaliação. Segundo foi informado, não foi repassado o motivo que a teria levado até à Ponte. Esta foi mais uma providencial ação dos Bombeiros.

O corpo de Bombeiros de Alegrete realizou nesta segunda-feira, duas ações preventivas junto à Ponte Borges de Medeiros. Conforme contato com o soldado Jocemar, após o resgate de duas mulheres na noite de domingo(3), por volta das 6h de ontem, novamente a guarnição foi acionada com a denúncia de que havia uma mulher à beira da guarda e tudo indicava que ela poderia se jogar.

Chegando no local ninguém foi localizado e não houve registro de desaparecimento o que, até o momento, não confirma a suspeita de que a pessoa pudesse ter se jogado no Rio.

As ocorrências de tentativa de suicídio que estão acontecendo com uma certa frequência, se tornaram ainda mais preocupantes com o chamado na noite de segunda, por ser uma menina muito jovem e do curto espaço de tempo, cerca de 23h depois de outras duas, quase simultâneas.

 





Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

1 Comentário

  • jose grisa

    e as guardas da ponte nada, essa promessa já faz mais de década, não resolve o problema, mas ajuda a inibir, Se vê a preocupação dos governantes com os cidadãos da nossa Cidade . Zero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *