Família alegretense por pouco não se envolve em tragédia na BR 470

Problemas relacionados a animais soltos nas ruas e BRs é muito debatido devido aos frequentes casos de acidentes que ocorrem.

Na noite da última quarta-feira(12), um gravíssimo acidente envolvendo uma família alegretense na BR 470 em André Rocha, por sorte resultou em lesões leves na carona de 26 anos.

No Clio havia cinco pessoas, entre elas, uma criança de 6 anos. O veículo atropelou duas vacas que invadiram a rodovia de forma abrupta e sem tempo do motorista, que é alegretense, frear. Conforme a sogra que mora em Alegrete, ela relata que na noite tinham mais de 12 animais soltos e que para evitar uma colisão frontal com outro veículo o genro tentou ir para o acostamento e desviar das reses, mas duas pularam em cima do carro que teve perda total.

A filha que estava no banco da frente na carona, sentia muita dor no pescoço e coluna, além de eestilhaços de vidro. Ela foi conduzida ao hospital pelo SAMU onde foi atendida e liberada.

 A alegretense que deu entrevista à reportagem disse que o casal trabalha numa industria de congelados, e está morando em André Rocha, cerca de 600KM de Alegrete, há mais de 1 ano. Ela comentou que foi um milagre diante de como ficou o veículo. A artesã descreve ainda, o quanto ficou chateada com alguns comentários que davam mais ênfase aos animais que morreram(duas reses), com o impacto, do que as pessoas que estavam no carro.

“Fiquei triste, porque meu genro salvou mais duas famílias colocando a dele em risco. Dois veículos trafegavam na contramão no momento do acidente. Seriêm três famílias e esses animais, apesar de não terem consciência do risco, como alguns colocaram, têm dono que é o responsável por deixá-los soltos.” – enfatiza.

Ela disse que o dono das reses não tinha sido localizado, mas devido ao número expressivo que estava à margem da rodovia, os animais foram encaminhados a uma propriedade com a autorização da polícia para tentar identificá-los.

 





Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *