Famílias de áreas invadidas protestam na Câmara Municipal



Famílias das áreas públicas e privadas invadidas, protestam na Câmara de Vereadores na manhã de quinta-feira(18).

 

Um expressivo número de pessoas com cartazes e gritos de ordem iniciciou a manifestação em frente ao prédio do legislativo. Na sequência ocuparam o plenário Gaspar Cardoso Paines, que ficou lotado, algumas pessoas permaneceram pelo lado de fora. O vereador Bolson abriu a sessão e pediu recesso para que os vereadores pudessem conversar com os líderes das ocupações presentes.

Conforme Aldair de Almeida, morador da área privada da Saint Pastous, ele disse que o local estava abandonado e o proprietário tem mais de 400mil em dívidas de impostos. O morador argumenta que todas as famílias que estão ali querem saber qual será o destino de todas as famílias já que eles não têm para onde ir. Segundo Almeida, houve uma promessa de que as moradias estariam asseguradas. Famílias das áreas do bairro Saint Pastous, Maria do Carmo, Promorar entre outras áreas estão reunidas com os vereadores neste momento.

Aldoir destacou que trabalhava no interior e depois de anos foi demitido e a rescisão foi toda para construir a casa onde atualmente mora com a esposa e os filhos. Trabalhando como autônomo disse que o dinheiro mensal dá apenas para as necessidades básicas.

“A manifestação nesta manhã é pacífica, apenas queremos uma posição de onde vamos ficar. Precisamos ter uma resposta da Prefeita ou do Vice se eles já sabem ou determinaram onde vão colocar mais de 80 famílias. Até o momento todas as tentativas de negociação foram frustradas” – completa.

Esses locais estavam abandonados e eram áreas invadidas por cavalos ou depósito de lixo, não havia projeto tampouco manutenção nos locais – destaca uma das mulheres.

Claudiomiro Rocha, integrante do Movimento Nacional da Luta por Moradia, também estava presente em apoio às famílias. A primeira ação para reintegração será no bairro Saint Pastous e está prevista para o final deste mês.

 

 







Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

1 Comentário

  • camargomarilenr45#yahoo.com.br

    É vrd,se tirarem essas flias desses lugares,para onde irão?? Não podem ficar nas ruas,e as crianças?? Ou as autoridades já tem onde coloca los!??!!E a solidariedade??!! E o amor ao próximo??!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *