Homem encontrado nu num cocho de sal é ambulante em Alegrete


Na manhã de sábado(13), a reportagem entrou em contato com Antonio Melo de 45 anos. Ele havia registrado na tarde de sexta-feira(12), o desaparecimento do colega de trabalho Cícero Alves, de 25 anos, o homem que foi encontrado dormindo dentro de um cocho de sal, numa propriedade às margens da BR290, em Alegrete.

Conforme Antônio, que também é cearense, ele foi informado que Cícero estava internado no hospital após a reportagem do PAT. O conterrâneo saiu de casa na manhã do dia 10 dizendo que iria buscar alguma outra alternativa de emprego, já que o trabalho deles consiste em vendas como ambulantes. Desde então, não deu mais notícias, tampouco havia levado o telefone celular. Os dois residem no bairro Capão do Angico.

“O que eu fiquei sabendo é que ele teve um “surto” e vai ficar internado por 30 dias. Até então ele era um menino trabalhador, sem vícios com droga, bebida ou qualquer outro problema. Também não tinha conhecimento de que ele teria problemas psicológicos” – disse o cearense.

O vendedor ambulante falou que mora no município desde 2015 e que há três meses foi a São Paulo para encontrar com Cícero. Ele viria para Alegrete trabalhar no mesmo ramo. Sem familiares na cidade, Antônio comunicou à família do colega para que um irmão venha em seu auxilio, durante o tratamento, para que retorne com segurança à cidade natal, onde morava com a mãe.

“Ele disse que fazia dias que estava no mato, porém ficou dois dias desaparecido. Não acredito que tenha sido assaltado, pois saiu apenas com a roupa do corpo. Uma bermuda, uma camiseta e chinelos de dedo” -comentou o colega.

Relembre o fato:

Cícero foi encontrado dormindo dentro de um cocho de sal, por um funcionário de uma propriedade rural à margem direita da BR 290, sentido trevo principal ao trevo de acesso pela Avenida Republica Riograndense.

O funcionário da chácara passou pelo local e comunicou o patrão. Ao ser questionado pelos policiais sobre documentos, nome e o que estava fazendo ali, naquelas condições, sem roupa ou qualquer outro pertence, o indivíduo disse que era Jesus Cristo. Depois falou que era do Ceará, mas não faz ideia de como chegou naquele lugar. Mas que há dias caminhava pelo mato e se alimentava de ervas. O cearense estava com vários arranhões pelo corpo, principalmente, nos braços.

O senhor que o encontrou disse que foi muita sorte ele não ter sido picado por uma cobra, onde ele ficou é comum ter cruzeiras, devido ao capim.

Depois de conseguir improvisar uma roupa, o homem foi conduzido à UPA,pela Brigada Militar. Na viatura novamente tentou tirar as roupas.

 


Curta nossa Fan Page


Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *