Limitador de altura, removível, da ponte do Caverá móvel causa polêmica

Assim como as discussões que envolvem a ponte Borges de Medeiros, com relação aos limitadores, que impedem a passagem de ônibus e veículos acima de 10 toneladas,outro alvo de irregularidades, por parte de alguns motoristas, que não respeitam a tonelagem máxima de 2 toneladas é a ponte Júlio de Castilhos, no Caverá.

20160106_171535

O problema vai e vem, e motoristas com veículos acima de duas toneladas insistem em passar pelo local com altura máxima de 2m20cm.
Conforme denúncia de um leitor na tarde de quarta-feira(6), depois de ter sido recolocada a estrutura, um motorista retirou com uma chave passou e recolocou a barra. Ele fez o registro e enviou para o PAT, relatando que o limitador dessa vez seria removível.

Em contato com a engenheira do DAER, Felícia Cardoso Padilha, ela afirmou que a estrutura é fixa e que um engenheiro iria até o local para identificar como foi feita a retirada da barra. Conforme o que for apurado serão tomada as medidas necessárias para o ajuste e, assim o limitador exercer a função de impedir o tráfego dos veículos acima de 2 toneladas no local porque ponte não oferece a segurança necessária a veículos com peso acima do permitido pelo DAER.

A ponte do Caverá ficou cinco dias sem o limitador.

 





Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *