Márcio Amaral promete solução para coibir animais soltos na cidade


Cotidianamente é o mesmo dilema relacionado aos cavalos que ficam soltos nas ruas centrais e em bairro de Alegrete.

Na última semana a Guarda Municipal foi acionada para recolher quatro equinos flagrados andando na Rua dos Andradas, perto da Santa Casa. Um motorista por muito pouco não bateu numa égua que correu para frente do veículo no momento da ultrapassagem.

Um potrilho que estava no grupo caiu e apresentava dificuldades para levantar. Foi necessário chamar a veterinária da Secretaria de Saúde. A avaliação foi de que o animal necessitava de vermífugo, além de outros cuidados. Com auxílio dos guardas municipais o potrilho levantou e eles conseguiram conduzi-lo até a última rua do bairro Canudos, perto da Ilha. A informação repassada foi de que o proprietário dos animais reside na Ilha.

O problema no potreiro da Prefeitura no Corredor dos Papagaios, também, impediu  que os cavalos fossem recolhidos.

Com esses problemas crônicos, o Prefeito em exercício, Márcio Amaral, em entrevista ao PAT confirmou que está buscando auxílio com o Exército para sanar esse imbróglio que se arrasta por anos. “Estamos em tratativas com o novo Comandante do do Blog para ver como podemos realizar uma ação mais efetiva”- comentou.

Outro ponto de suma importância é quanto o local adequado para deixar os animais recolhidos. Prefeito(em exercício), argumentou que mesmo a multa ter passado de 40 para 160 reais, não é o suficiente ainda para inibir os equinos soltos, e também não pode apenas acumular os animais no potreiro. ” Precisamos consertar os moirões que estão danificados no potreiro e depois ver uma saída legal para os cavalos que não serão resgatados pelos proprietários. Com o retorno das sessões na  Câmara de Vereadores  deve haver a regulamentação do veículo tração animal, isso vai auxiliar muito” – esclarece.

O destino dos animais pós recolhimento na rua é um dos debates, pois a solução está em atacar todas as pontas, desde a retirada até o prazo para ficar no potreiro e depois o destino final – citou.

Quanto ao convenio com a PRF e as operações que estavam acontecendo, segundo Prefeito Márcio Amaral, a nova tratativa com o Comando da PRF em Uruguaiana é de que o caminhão está disponível para que os guardas e os tropeiros façam o recolhimento para um local e depois seja feito o translado até o potreiro. Mas diante dos problemas, que devem ser resolvidos nos próximos dias, na estrutura do local(moirões) isso não está ocorrendo.

 


Curta nossa Fan Page


Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *