Mototaxista devolve valor vinte vezes maior que o preço da corrida




Enquanto o país sangra pela corrupção desenfreada, a falta de ética em todos os setores, um pequeno gesto, aqui em Alegrete, mostra o quanto ser honesto pode fazer a diferença.

O caso aconteceu há duas semanas, quando Rogério de Quadros Trindade, mototaxista fez uma corrida desde a rua Dos Andradas até um mercado na Barros Cassal.

-Eu cobrei cinco reais e o passageiro me deu três notas, pensando ser de dois reais cada uma e disse: fica assim. Só que verdade, relata eram 104 reais e já passado das oito e meia da noite voltei ao ponto e fiz outra corrida para o bairro Sepé Tiarajú. Rogério diz que se deu conta ao dar o troco, que havia uma nota de 100 reais que não era dele.

“Tentei saber quem era o dono, mas naquela noite não consegui e nem dormi direito, porque estava com um dinheiro que não era meu”. Um amigo o ajudou a chegar até o dono da quantia que tem uma empresa na rua General Sampaio.

Essa é mais uma da série; pequenos gestos, grandes atitudes.

Rogério trabalha há 12 anos como mototaxista e confessa: todos estão precisando de dinheiro, mas não se justifica ficar com o que não é seu.

O dono dos 100 reais achava que tinha perdido o valor e ficou muito agradecido pelo gesto do mototaxista.





Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

15 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *