Nathalia Gargaro Zamarchi: uma paixão pelas passarelas desde criança




A alegretense Nathalia Gargaro Zamarchi é daquelas que nasceu para desfilar.

Conheceu as passarelas aos três anos de vida. Das aulas de balé, curso de modelo e manequim na Marques Produções, participou do concurso glamour baby, boneca linda e boneca viva e levou todas as faixas como vencedora.

Hoje aos 21 anos, cursa Ciências Contábeis na Urcamp. Filha de Idacir Zamarchi (o milico da Brascon) e Carla Gargaro (Professora), ela ainda possui um forte ligação com os desfiles em passarela.

A rainha da feira itinerante, na época representando a loja baby brinq, participou de vários desfiles de moda.

Na adolescência se afastou das passarelas. Diz ter se tornado uma pessoa mais introspectiva. “Hoje vejo que foi só uma fase, como todo adolescente passa”, explica a jovem.

Mas o retorno já tem dia, representando a loja Le Divine no concurso Miss Alegrete 2018. Nathalia é a entrevistada do Portal Alegrete Tudo desta semana. Confira a entrevista na íntegra:

Portal: E essa paixão pelas passarelas ?
Nathalia: A paixão começou cedo, adorava ver desfiles e imitar as modelos, sempre acompanhada dos sapatos de salto da minha mãe.
Portal: Desde pequena tu desfilas e ganhou inúmeros títulos. Teve influências da família ?
Nathalia: Sim, influência da minha mãe, pois gostava de me ver desfilar em casa, e foi quem me inscreveu em todos os concursos que participei. Acredito que o sonho dela era que eu seguisse nas passarelas.
Portal: A vida de modelo é o sonho de toda adolescente. Mas foi nesta fase que você acabou desistindo de seguir a carreira por quê?
Nathalia:  Hoje, caso fosse possível, voltaria no tempo e nunca teria parado. A adolescência veio com todo seu turbilhão que todos conhecem, e acreditava não me enquadrar nos padrões exigidos para as passarelas.
Portal: Hoje aos 21 anos, a Nathalia retorna em grande estilo. Vais concorrer ao Miss Alegrete. Qual o teu objetivo ?
Nathalia:  Ganhar a faixa de Miss Alegrete 2018, poder representar nossa cidade no Miss RS e quiçá representar nosso estado no Miss Brasil. Por que não?
Portal: Como está sendo tua preparação. Consegue conciliar com os estudos e trabalho?
Nathalia: Meu dia é bastante corrido. Trabalho pela manhã, ao meio-dia vou à academia. Retorno à tarde para o trabalho e quando termina meu expediente, vou direto para a faculdade. Ainda arrumo tempo para os trabalhos e leituras do meu curso, eventos sociais, arrecadação e entrega de doações. Mas com certeza, consigo administrar meu tempo e no final sempre dá tudo certo.

Portal: Na tua lembrança, qual o desfile que mais te marcou ?

Nathalia:  O desfile mais marcante foi o que ganhei o título de Boneca Linda, estava super ansiosa pelo desfile e pelo prêmio da vencedora, que era uma boneca da Carla Perez, ela era do meu tamanho, na época. (risos).
Portal: Qual o teu maior desejo para a cidade de Alegrete ?
Nathalia: Desejo que nossa cidade tenha um melhor desenvolvimento econômico e isso se dará através do comércio e produção local. É necessário que os moradores do baita chão se conscientizem, cuidem dos bens públicos e da grandiosa cultura da cidade para que assim nossa dívida de amor e gratidão por essa terra seja cumprida.
Portal: Em um mundo cheio de violência, drogas e notícias ruins. Qual a esperança da Nathalia?
Nathalia:  Embora possa parecer impossível, acredito em um mundo onde, o ser humamo evolua tanto quanto as tecnologias. Um mundo sem rótulo, preconceito, discriminação e desigualdade social (principais fatores que geram a violência). Onde o ser humano não aparente ser, que ele seja. Seja solidário e gentil no seu dia a dia. Seja tudo o que ele “posta” nas redes sociais, sem holofotes e plateia. Um mundo baseado no amor e no respeito.
 
Portal: Qual o teu incentivo. Uma mensagem para as gurias que como você, adquiriram o gosto em desfiliar desde pequena e hoje tem planos de seguir adiante ?
Nathalia: O incentivo é a visibilidade que o concurso oferece, pois vai além de um concurso de beleza. Seria como unir o útil ao agradável. Enxergo como uma possibilidade de se engajar em grandes projetos para tocar ou modificar a vida das pessoas de uma maneira positiva. Acredito que o desfile serve para a passarela, pois para a vida, cabe fazer a diferença no caminho dos nossos semelhantes. Existem pessoas que sentem fome de comida, outros de atenção, afeto, cabe a cada ser fazer a sua parte. Já imaginaram um mundo assim?
Por: Júlio Cesar Santos                Fotos: Acervo pessoal




Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *