“Nós Somos o Trânsito” é a Campanha Maio Amarelo 2018

Com o tema., “Nós somos o trânsito”, foi lançada em âmbito nacional a Campanha Maio Amarelo 2018. O movimento chega a 5ª edição e fomenta na sociedade discussões e atitudes voltadas à necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos graves no trânsito.

(Foto acidente maio 2015/ duas vítimas fatais – três feridos )

Em Alegrete, maio e junho são meses com maior índice de acidentes no trânsito, entre eles os com vítimas fatais. No ano de 2017 foram cinco mortes em 60 dias, duas por atropelamento e três envolvendo motociclistas. No total, em 10 anos no perímetro de Alegrete, foram 93 mortes no trânsito, entre as estradas Federais, Estaduais e Área Urbana. Destes, 32 foram a óbito na BR 290, 10 na ERS 377 e 51 na cidade. Uma média de 9 vítimas fatais anualmente.

No ano passado, nos 365 dias, nove pessoas perderam a vida. Desse número, sete no município e duas na Rodovia Federal(290). Um índice superior às cidades de Santana do Livramento, Santa Maria e Uruguaiana. Esses são dados oficiais do DETRAN.

Em contato com o Secretário de Segurança Pública, Mobilidade e Cidadania, Luciano Pereira, ele disse que, ainda, estão elaborando cronograma de atividades. A prevenção e orientação será para todos os meios, ciclistas, motoristas, motociclistas e pedestres, enfatizou Luciano. Na próxima segunda-feira a campanha será oficialmente lançada em Alegrete.

O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, essas dez nações são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito.

Diariamente há registros de acidentes em Alegrete, alguns sem gravidade que resultam apenas em danos materiais, outros graves e na maioria com sequelas, além das vítimas fatais. A maior incidência é com relação a motociclistas, a cada 10 acidentes, sete envolvem motos.

Flaviane Favero

Curta nossa Fan Page

1 Comentário

  1. Acidentes acontecem em primeiro lugar por falta de educação no trânsito, imprudência , uso de bebida e excesso de autoconfiança e uso do celular, as autoridades não tem culpa, o povo necessita urgentemente se conscientizar.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*