Operação contra exploração sexual de crianças e adolescentes cumpre ordens judiciais em mais de 20 cidades do RS

De acordo com a Polícia Civil, são cumpridos mais de 40 mandados de busca e apreensão no braço gaúcho da operação conduzida em todo o país.

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul participa nesta quinta-feira (17) de uma operação nacional contra crimes de exploração sexual de crianças e adolescentes. São cumpridos 43 mandados de busca e apreensão em 23 cidades gaúchas. Até por volta das 15h, 22 pessoas haviam sido presas, segundo a Polícia Civil.

A Operação Luz na Infância 2 é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública e acontece simultaneamente em 24 estados e no Distrito Federal.

O trabalho realizado pela Polícia Civil gaúcha visa a apreensão de computadores e dispositivos eletrônicos onde podem estar armazenados conteúdos de pornografia infantil, que possibilitem a prisão e indiciamento de criminosos.

Suspeito preso pela polícia durante operação na manhã desta quinta-feira no Rio Grande do Sul (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Suspeito preso pela polícia durante operação na manhã desta quinta-feira no Rio Grande do Sul (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A ação conduzida nesta quinta é a maior investigação contra pornografia infantil e combate aos crimes contra dignidade sexual de crianças e de adolescentes no país. De acordo com a polícia, foi utilizada tecnologia e integração de informações.

Conforme a polícia, entre os presos, há um homem com antecedente por estupro. Em um dos locais onde foram cumpridas as ordens judiciais a polícia encontrou um computador de uma criança de 11 anos, onde haviam diversas imagens pornografia infantil.

O pai foi levado para prestar esclarecimentos, e a polícia investiga como o material chegou ao computador.

Em apenas uma das casas que foi alvo dos mandados de busca e apreensão, em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, mais de 5,5 mil imagens de pornografia infantil foram apreendidas.

Além de armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil, cuja prena prevista vai de 1 a 4 anos de reclusão, e é possível o pagamento de fiança, as autoridades também encontraram produção de vídeos com crianças e adolescentes, em que a pena é de até 8 anos, sem possibilidade de fiança.

Ao todo, 200 policiais participam da ação, que conta ainda com 25 peritos do Instituto Geral de Perícias do Rio Grande do Sul.

Material encontrado pela polícia durante operação deflagada na manhã desta quinta-feira  (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Material encontrado pela polícia durante operação deflagada na manhã desta quinta-feira (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A operação é conduzida nas seguintes cidades:

  • Porto Alegre
  • Bento Gonçalves
  • Caxias do Sul
  • Caçapava do Sul
  • Carazinho
  • Pelotas
  • São Lourenço do Sul
  • Uruguaiana
  • Santa Maria
  • Santiago
  • Taquara
  • São Jerônimo
  • Cachoeirinha
  • Campo bom
  • Canoas
  • Esteio
  • Novo Hamburgo
  • São Leopoldo
  • Sapucaia do Sul
  • Sapiranga
  • Viamao
  • Alvorada
  • Guaíba

Fonte: G1

Curta nossa Fan Page

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*