Problemas estruturais do Loteamento Nilo Soares Gonçalves são levados à Prefeitura




Após os mandatários do Executivo Municipal receberem várias demandas a respeito de problemas estruturais das residências, bem como da pavimentação no Bairro Nilo Soares Gonçalves, foi realizada uma reunião, no Centro Administrativo Municipal, com os segmentos envolvidos da concepção a execução do loteamento residencial.

A Prefeita e o vice-prefeito ouviram as reivindicações dos dirigentes do Bairro, onde foram levados em consideração uma série de problemas estruturais nas casas e nas ruas que ficam alagadas e intransitáveis nos períodos de chuva intensa.

O Secretário de Planejamento e Orçamento Paulo Salbego apresentou um relatório fotográfico da situação do espaço, mostrando os detalhes da pavimentação asfáltica. A empresa SOTRIN, responsável pela obra, esteve representada pela sua Arquiteta Giselda Alves que explicou técnicamente cada detalhe do formato enviado para construção do projeto que é do Governo Federal.

Como o loteamento foi entregue em outubro de 2013 e em 2018 é o período que termina a garantia de toda a obra, ficou acertado que haverá uma nova reunião com a Gerência de Habitação da CAIXA, onde, desta forma ficará acertado os detalhes e as responsabilidades tanto do Município, quanto da empresa que construiu as casas, quanto do agente financiador.

Também estavam presentes o Gerente da Caixa Econômica Federal, Paulo César Schluter; o vereador Rudi Pinto; o diretor da Secretaria de Infraestrutura Cláudio Emílio Machado; o presidente e a vice-presidente da Associação dos Moradores do Bairro Nilo Soares Gonçalves, Tiago Maicá e Marta Mossel, respectivamente e o Assessor Parlamentar do Deputado Estadual Gilmar Sossela, Júlio Rocha.





Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

1 Comentário

  • Cláudia

    Pois é, será que não teve também desvio de dinheiro público federal, tanto da parte de quem fez a obra, quanto do órgão gestor e financeiro da época. Ex.: cá de o dinheiro daqui? E agora quem tem que resolver é a atual gestão. Isso é uma vergonha, com as pessoas que moram nessas casas, eu tive a prova disso anteriormente, numas visitas feitas a essa comunidade, bem como no Bairro Maria do Carmo; é uma vergonha o tipo de acabamento e infraestrutura feito nessas habitações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *