Programa Mais Educação contempla as 34 escolas da rede municipal




O programa atende a mais de 4000 alunos desde o 1º ano das séries iniciais das escolas do campo e da cidade

Oficina de música na EMEB Villaverde Moura

Há cerca de três anos, o Programa mais Educação começou a ser implantado na rede municipal de ensino de Alegrete, ampliando a jornada escolar para no mínimo sete horas diárias, oferecendo em turno inverso ao das aulas, oficinas nos macrocampos: acompanhamento pedagógico, educação ambiental, esporte e lazer, direitos humanos em educação, cultura e artes, cultura digital, promoção da saúde, comunicação e uso de mídias, investigação no campo das ciências da natureza e educação econômica.

Inicialmente, em 2011, foram cinco escolas contempladas com o programa. Já em 2012, o número subiu para 25 e, atualmente, as 34 escolas da rede municipal têm oficinas do Mais Educação, atendendo a mais de 4000 alunos desde o 1º ano das séries iniciais das escolas do campo e da cidade. “As oficinas fazem a conexão com o projeto pedagógico da escola, ampliando o processo de aprendizagem e a apropriação da escola com a maior permanência dos alunos”, relata o secretário Jorge Sitó.

Em 2014, foi implantada a última etapa do programa, que tem como objetivo a indução da construção da uma agenda de educação integral nas redes estaduais e municipais. “O Mais Educação é uma forma de transição entre de escola tradicional e o modelo de turno integral, que deverá começar a ser implantado a partir de 2015”, explica coordenador pedagógico do Mais Educação em Alegrete, Rodrigo Guterres.

Cada educandário pode oferecer cinco oficinas, que são propostas após duas etapas: a consulta aos alunos e a consulta ao restante da comunidade escolar. Esses dois momentos de debate são importantes para que as oficinas oferecidas atendam tanto aos interesses dos alunos quanto às necessidades da região onde a comunidade escolar está inserida.

Para o desenvolvimento de cada atividade, existe aporte de recursos federais para ressarcimento de monitores, aquisição dos kits de materiais, contratação de pequenos serviços e obtenção de materiais de consumo e permanentes. De acordo com as atividades escolhidas, as escolas beneficiárias também podem receber conjuntos de instrumentos para banda fanfarra, hip hop e rádio escolar, dentre outros, conforme Manual PDDE – Educação Integral.

Oficina de dança na EMEB Villaverde Moura





Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *