Secretaria de Agricultura vai auxiliar pequenos agricultores na produção de pastagens de verão




A Prefeitura de Alegrete, através da Secretaria de Agricultura e Pecuária (SAP), além de desenvolver programas de extensão rural, também possui equipe de Mecanização Agrícola, que auxilia no fomento da produção primária, direcionado aos serviços dos pequenos produtores rurais, com áreas de até 112 hectares.
Dentre os serviços prestados estão o preparo de solo para implantação de pastagens (inverno e verão) e o melhoramento de campo nativo. Estes serviços são realizados através de maquinário próprio da secretaria, adquiridos por meio de convênios e repasse de recursos do Governo Federal (PRODESA) e Estadual (COREDE), e contrapartida do município.
O Secretário da pasta, Daniel Gindri, salienta que a Secretaria não é prestadora de serviço. Este serviço funciona como uma ferramenta para que os técnicos possam sugerir melhorias na condição alimentar dos rebanhos através do cultivo de forrageiras de melhor qualidade, ou a sugestão de trabalhar atividades alternativas de geração de renda.
Desde que a atual administração assumiu a pasta, os técnicos trabalham intensamente no atendimento das demandas. No início de 2017, foi realizada a implantação de 82 ha de pastagens de verão e 48 ha de roçadas para melhoramento de campo nativo.
Já para as pastagens de inverno deste ano, dos 749 ha inscritos, a secretaria atendeu 660, ou seja, 88% dos pedidos foram atendidos.
Para as pastagens de verão 2017, foram inscritos 390 há e até o mês de outubro foram implantados 92,5 ha de pastagens, 20 ha de roçada e distribuição de calcário para 151,5 há.
Entre as localidades atendidas durante todo o ano estão Itapevi (04 produtores, totalizando 20 há), Parové (25 produtores, totalizando 113,5 ha), Lageado Grande e Jacaquá (20 produtores, totalizando 186 ha), Durasnal (17 produtores, totalizando85 ha), Lageadinho (04 produtores, totalizando 09 ha), Caverá (15 produtores, totalizando30,5 ha), Vasco Alves e Pinheiros (12 produtores, totalizando 82 ha), Capivari e Jacaraí (12 produtores, totalizando 23 ha), Palma (02 produtores, totalizando18 ha) e Assentamentos (101 produtores, totalizando151,5 ha).
Desde o início do ano todos os equipamentos vem sendo recuperados e colocados em condições de trabalho e embora a secretaria estabeleça um cronograma de trabalho, a demanda ainda é muito grande para o número de máquinas e servidores disponíveis para realizar o serviço.
“Nosso propósito é atender o máximo de propriedades, o que pode ser evidenciado pelo resultado apresentado na implantação das culturas de inverno, onde executamos em seis meses uma área superior a todo ano de 2016. A maior dificuldade é que ainda temos algumas máquinas e equipamentos para consertarmos, além de um baixo número de operadores, pois hoje contamos com apenas 04 operadores para atender todo o Município. Para tentarmos atender a todos, enquanto as pastagens de inverno iniciaram pelo lado leste, as culturas de verão tiveram seu início pelo lado oeste do município, contudo, por se tratar de uma atividade agrícola e de uma prática sazonal com janelas de plantio estabelecidas e que dependem diretamente do clima, fica ainda mais restrita nossa forma de atuação.”, destaca o Secretário Daniel Gindri.
Além do serviço de mecanização, a SAP também é responsável pela aquisição e distribuição de insumos via projetos governamentais, como por exemplo, a operação coletiva de distribuição de calcário nos Assentamentos Novo Alegrete e Unidos pela Terra, proveniente de repasse do Governo do Estado via Secretária de Desenvolvimento Rural.
No mês de outubro, teve início a distribuição e aplicação do calcário e adubo do Programa de Desenvolvimento da Bacia Leiteira, com recursos da Consulta Popular, onde estão contemplados 30 produtores de Leite de várias regiões do município. Este serviço deve seguir até o final do ano, salientando que depende do clima e das máquinas para concluir a operação deste programa.
“É importante informar aos produtores que devido a estes compromissos contratados em forma de programas, onde a Prefeitura é responsável pela distribuição e implantação das pastagens, não conseguiremos atender os demais produtores como desejamos. Por isso, pedimos a compreensão dos mesmos e ao concluirmos esta etapa, daremos prosseguimento no calendário de atendimento, buscando a reestruturação dos operadores e manutenção das máquinas e equipamentos, pra um melhor atendimento aos produtores”, conclui o secretário Daniel.




Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *