Tambara, a saga de uma família com sotaque italiano e movida a desafios




A  família chegou ao Brasil em 29/8/1896, vindos da cidade de Verona localizada no norte da Itália. Os patriarcas italianos, Francesco Tambara  (39 anos- exerceu a profissão de professor por 43 anos e era casado com Eufemia Lumine, (34 anos). O casal se instalou na colônia de Jaguari, com os quatro filhos que nasceram na Itália: Maria Tambara, 7 anos (1890 – 1969), Paula Tambara, 4 anos (1892 – 1968), Anselmo Tambara 3 anos ( 1894 – 1971), Teresa Tambara 01 ano.

(Nilton Tambara)

No território brasileiro, os italianos Francesco e Eufemia tiveram mais dois filhos. Urbano Tambara (agricultor), casou-se com Angelina Passa Della Pace, seus pais italianos foram os pioneiros na agricultura na região, começando com plantação em várzeas de Jaguari. Em meados de 1915 adquiriram a primeira máquina a vapor para a irrigação da lavoura.

(Enio Tambara)

Urbano Tambara e  Angelina Passa Della Pace tiveram 12 filhos, um deles Idílio Della Pace Tâmbara que casou-se com Ângela Maria Santi Lunardi e tiveram cinco filhos: Nilton Sérgio, Odilon Domingos (In Memorian), Enio Urbano, Cristiane e Márcio Tambara. Em 1983 chegou a Alegrete, Nilton Sérgio Tambara, para exercer a profissão de contabilista em uma empresa.

No ano de 1991 veio também residir em Alegrete o Idílio Della Pace Tambara, sua esposa e filhos, para iniciar no ramo de comércio e, neste mesmo ano, inaugurou a primeira loja.

(Cristiane Tambara)

Após tantos anos de luta, trabalho e determinação, a família Tambara atende a comunidade da zona leste, cidade alta e bairros adjancentes,  e  conta com uma equipe de 35 colaboradores. No campo, mais 30 colaboradores que atuam na agropecuária, ou seja, na plantação de arroz, soja e na criação de gado. Uma empresa que colabora para o desenvolvimento da cidade, gerando emprego a 65 colaboradores e oportunizando qualidade de vida às suas famílias.

Nas duas lojas (mercados), possui açougue com cortes especiais de carne e a melhor linguiça da cidade (criação própria), padaria, hortifrutigranjeiros, variedade e qualidade nos produtos e atendimento diferenciado.

(Leonardo Larré)

A trajetória da família Tambara é o retrato de incontáveis outras famílias que desde a chegada ao Rio Grande do Sul, vindas da longínqua Itália, contribuíram para moldar a etnia do povo gaúcho,  seus usos, costumes e uma capacidade de trabalho que sempre diferenciaram os italianos e seus descendentes. Os Tambara, atualmente, são mais que comerciantes bem sucedidos, são parte da história de Alegrete. Dessas famílias que vieram de longe e que, como menciona a letra de uma canção da terra deles, Jaguari, diz: “os italianos e suas vozes claras…suas magias de fazer pão” (passagem da letra Caminhos de Jaguari).

(Ibraima Silveira)

Nos dias atuais, mais que a gastronomia italiana, as novas gerações estão vocacionadas para todas as áreas do trabalho, um exemplo são os Tambara em Alegrete.

 





Curta nossa Fan Page





Comentar com Facebook

2 comentários

  • Lizete

    Muitíssimo interessante e bonita a “saga” da família “TAMBARA. Parabéns Cristiane e irmãos, extensivo a todos os funcionários deste(s) próspero(s) e qualificados empreendimentos comerciais. Uma simples sugestão: Li no “Alegrete Tudo”,hoje,que os moradores da zona leste,estão bastante insatisfeitos, reclamando que não têm um supermercado, compatível com a população residente nesta zona.Quem sabe o supermercado TAMBARA, não se habilita e preenche esta imensa lacuna,brindando a populosa “ZONA LESTE”,com o “TAMBARA 3” !!! Sucesso !!! Bj

    • Cristiane Tambara

      Lizete, nós dos Mercados Tambara, agradecemos o carinho e consta em nossos projetos futuros poder propiciar à zona Leste um empreendimento a altura e com a mesma modalidade de atendimento personalizado e atencioso com a qual procuramos sempre brindar nossos clientes. Att Cristiane Tambara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *