Amoras ONG constata; nos 4 primeiros meses deste ano a violência doméstica aumentou

A forma feminina de Amor- fez nascer a Amoras ONG que ouve e ajuda mulheres vítimas de maus tratos em Alegrete, e completa dois anos neste mês de maio.

Com voluntárias de todas as profissões, a ONG realizava até o ano passado um trabalho diferenciado logo após as primeiras audiências de conciliação no Fórum. Numa sala cedida pela então Juíza da comarca, Lilian Paula Frazmann, elas acolhiam essas mulheres e iniciam um trabalho de ajuda para que conseguissem resgatar sua cidadania.

Com a reestruturação do Judiciário, elas perderam aquele espaço e, em contrapartida, o Delegado Valeriano Garcia Neto sentindo a grandeza do trabalho ofereceu uma sala à Amoras ONG na DP.

 

Desde a decoração, ao espaço para as crianças, o local é um marco na Polícia Civil de Alegrete.

As vítimas que registram BO são atendidas às quintas e sextas-feiras, à tarde, nesta sala, por alguma das voluntárias da ONG

Em 2018, conforme dados da Delegacia, 443 mulheres registraram boletim de ocorrência por sofrerem algum tipo de violência doméstica. De janeiro ao final de maio deste ano, já  são 209 casos, 44 a mais do que o mesmo período do ano passado.

Vera Soares Pedroso

Compartilhe
  • 69
  •  
  •  
  •  
  •  
    69
    Shares

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*