APAEs da região vivem asfixia financeira com o atraso nos repasses de verbas

O Conselho das APAEs de cinco municípios da região esteve reunido no dia 9 em Alegrete.

Representantes das APAEs de Alegrete, Uruguaiana, Quaraí, Rosário do Sul e Quaraí apresentaram suas atividades e demandas à Mariele Pinheiro Farias, da Federação da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais.

O maior problema de todas as escolas é quanto aos recursos para manter suas atividades. Com o atraso dos repasses de verbas federais  aos municípios, estas entidades trabalham sempre com déficit, aponta Mariele.

A de Alegrete tem um déficit mensal de 10 mil reais, por mês, informa  a professora Ana Cristina Nunes da Costa e ainda tem 15mil para receber do ano de 2017, fora o que ainda tem por vir dos primeiros meses deste ano.

Mariele informa que o presidente da APAE de Rosário do Sul foi ao prefeito e disse se vocês não ajudarem teremos que fechar as portas, o que é uma situação preocupante, destaca.

As APAEs mantém equipes multidisciplinares para atender, desde crianças com algum transtorno até adultos, sendo que os profissionais da saúde não se encaixam em nenhum convênio. Os da educação e assistência social mantém apoio das Prefeituras.

Vera Soares Pedroso

Compartilhar

Curta nossa Fan Page

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*