Atropelamentos, capotagens, batidas e alcoolizados na direção. O trânsito de Alegrete precisa de soluções.

O Portal Alegrete Tudo recebeu na tarde de segunda-feira (9), Luiz Cláudio Maglioli, Secretário Municipal de Segurança e Cidadania, para trazer informações à comunidade alegretense sobre informações referentes ao trânsito de Alegrete e Balada Segura.

DSCN0882

 

Acidentes de todas as formas estão cada vez mais frequentes nestes últimos dias, porque além da falta de conscientização no trânsito,  ainda tem o motivo de  que as pessoas estão consumindo álcool em demasia. O vinho e bebidas quentes que possuam álcool são grandes vilões desta época. Enquanto a cerveja já deixa uma pessoa embriagada, o vinho e essas bebidas possuem um teor alcoólico cerca de duas vezes superior a essa.

Quanto à Balada Segura, o Secretário afirma que não existem faixas etárias prioritárias que predominam na hora das autuações. Entretanto, existem casos de reincidentes abordados nas fiscalizações. Atualmente, a balada é feita durante qualquer dia da semana, mas não revelo horários mais recorrentes da montagem do sistema nas vias do Alegrete, por motivo de sigilo.

Hoje os números de profissionais nesse sistema são de 27, mas só 21 estão em plena execução de seus cargos. Alguma deficiência que seja, raramente, encontrada nas operações é resultado de um pequeno número de funcionários, mas isso será sanado com um futuro concurso público que poderá ser realizado pelo Município.

Fazer além da Balada Segura para evitar a direção perigosa e os acidentes fatais ou com perdes materiais, vem de casa “Educação para o trânsito é o que todos precisam, educação desde casa é o que basta. […] Todos sabem que é errado beber e pegar a direção de um veículo, mas as pessoas insistem em fazer isso, pois é uma referência que vem de casa, de berço. Eu acredito que, com o passar o tempo, nas próximas gerações, isso entre em declínio, as crianças vão aprender desde cedo, com seus pais, que beber e dirigir é uma combinação fatal”.

O Alegrete ainda está com o trânsito ameno, pois estamos abaixo da média estadual que é de 52% a taxa do motorização, hoje a taxa da cidade é de 35%, mas isso será superado dentro de 5 ou 6 anos.

 

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Curta nossa Fan Page

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*