Burocracia atrasa pagamento a agricultores familiares que vendem para escolas municipais

Agricultores familiares de Alegrete que entregam ítens de hortifrutigranjeiros para a merenda escolar de educandários da rede municipal de Alegrete, por motivos burocráticos e que devem atender a lei, estão sem receber há mais de dois meses. São dois agricultores nessa situação.

Os recursos para pagar estes trabalhadores, de acordo com a Secretária de Educação, Esporte e Lazer, Márcia Dorneles, vem do FNDE- Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Só que o repasse à Prefeitura está atrasado e um dos motivos seria que o Conselho de Alimentação Escolar, que aprova estes repasses, estaria com a documentação atrasada.

Mas, adianta que os trâmites já estão sendo encaminhados, para que a Secretaria possa cumprir com estas obrigações legais de pagar os que vendem para a alimentação escolar.

A presidente do Conselho de Alimentação Escolar, professora Maria Lucia Krug informou que a documentação do órgão esta em dia e que o trabalho deles funciona como órgão fiscalizador.

Vera Soares Pedroso

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *