Campanha reuniu doadores de sangue no Centro de Santa Maria

Iniciativa do grupo Caras do Bem resultou em 72 doações

 doadores
O sábado foi de solidariedade para quem passou pela Praça Saldanha Marinho. O ônibus de coleta de sangue do Hemocentro parou para fazer cadastro e coletas de quem queria doar. A iniciativa foi do grupo Caras do Bem e dos desenvolvedores do aplicativo Sangue Social. E quem foi ser solidário e doou sangue também contou ponto para o seu time, na campanha Time Sangue Bom.

Foi o caso de Maurício Bianchin, 33 anos, autônomo, que é vice-presidente da associação Caras do Bem. Ele doa sangue há anos e não perdeu a  oportunidade:
_ Nós somos os primeiros a doar _ conta Maurício.

Desta vez a doação dele contou um ponto para o Grêmio. Outro integrante do grupo, o vendedor Alvarez Müller, 42 anos, deu ponto para o Internacional, time do coração.

No total, foram 72 bolsas de sangue e 90 doadores cadastrados. O número é considerado satisfatório para um sábado, já que os locais fixos de coleta de sangue não funcionam em finais de semana. 

Para quem não teve a oportunidade no sábado, ainda pode doar sangue e ajudar na pontuação do time. A campanha Time Sangue Bom vai até o dia 19 de dezembro, mas o gesto de solidariedade pode ser feito durante o ano inteiro.

Locais de doações:
Hemocentro Regional _ De segunda a sexta, das 8h às 14h, sem fechar ao meio-dia. Rua Alameda Santiago do Chile, 35, perto do Fórum 
Banco de Sangue do Hospital de Caridade _ De segunda a sexta, das 8h às 14h, sem fechar ao meio-dia. Avenida Presidente Vargas, 2291, 2º andar

O QUE É PRECISO PARA DOAR SANGUE
– Estar em boas condições de saúde
– Levar documento oficial de identidade com foto 
– Ter idade entre 16 e 69 anos. Menores de 18 a3nos precisam de autorização de pais ou responsáveis legais 
– Pesar 50 quilos ou mais 
– Não estar em jejum 
– Ter dormido pelo menos 6 horas antes da doação 
– Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação

Impedimentos temporários
– Gripe ou febre

– Gravidez
– 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana 
– Ter feito tatuagem ou acupuntura nos últimos 12 meses 
– Ter tido exposição à situação de risco para a Aids (múltiplos parceiros sexuais, ter parceiros usuários de drogas)

Impedimentos definitivos
– Doença de Chagas ou malária

– Hepatite após os 10 anos de idade
– Ser portador dos vírus HIV (Aids), HCV (Hepatite C), HBC (Hepatite B), HTLV 
– Uso de drogas injetáveis

Fonte: DIÁRIO DE SANTA MARIA

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *