Cliente de financeira entra na Justiça contra empresa que realizou operação sem sua autorização

Problemas de clientes com empresas de crédito, em Alegrete, são os que mais chegam ao Procon aqui na cidade.

Recentemente, uma servidora pública que contraiu em empréstimo em uma empresa localizada no centro da cidade se deparou com uma situação que a deixou revoltada

Ela conta que fez o contrato para pagar o valor em 12 vezes e sempre antes de vencer ia pagar, porque tinha um desconto.

Na última semana, em seu intervalo de trabalho, foi à financeira para saber quantas prestações faltavam e ouviu de uma atendente que não podia, porque tinha problema no sistema. Ela resolveu baixar o aplicativo da empresa em seu celular e, para sua surpresa, verificou que, sem a sua autorização, haviam reparcelado seu empréstimo em mais 12 vezes. – Percebi que além de agirem de má fé, no local da empresa já sabiam e me informaram que não podiam me dar mais dados, porque o sistema havia saiado ar naquela hora.

A cliente vai entrar na Justiça contra a financeira, porque diz que isso é um crime realizarem uma nova operação indevidamente com objetivo de obter lucros.  – É  um alerta a outras pessoas que precisem de empréstimos, porque estas empresas já cobram juros maiores e ainda usam o nome das pessoas para operações não autorizadas.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *