Com 82% da obra concluída, Ponte do Regalado será entregue em 45 dias

Na última semana a obra da ponte do Regalado teve mais um avanço. Com 82% do escopo pronto devido à colocação das lajes, a projeção de entrega está em 45 dias. Nesta semana, de acordo com o Engenheiro, Luis Henrique Leal, eles finalizaram todos os pré-moldados e as vigas.

O trabalho começou em abril e esteve sempre com prazo adiantado do previsto, inicialmente, para entrega. Essa fase já é possível visualizar como a ponte vai ficar. Mesmo com os períodos de muita instabilidade e alguns dias chuvosos, a obra está adiantada.

Também estão sendo realizadas as contenções em gabião do canal. São muros dentro do canal, construídos em pedras, dentro de gaiolas de arame especial. Uma maquete em 3D, publicada pelo PAT, dá a ideia de como ficará a região do projeto. Uma visão muito diferente do que era e do resultado final.

(ponte antes)

A nova ponte terá 30 metros de comprimento, duas vias e passagem para pedestres e ciclistas. Este projeto culmina com a implantação da Avenida da Integração, situada paralelamente ao Arroio Regalado, contornando a área urbana, no trecho situado entre a Avenida Brás Faraco e Rua Daltro Filho.

A obra tem várias intervenções importantes, mas as principais são a correção do trecho do arroio que mais causa enxurradas, canalização do Valão das Américas (no bairro Sepé Tiaraju) e a construção da nova ponte na Rua Daltro Filho. A estrutura tem 13,2 m de largura e 30 metros de comprimento, com bases que facilitem a vazão das águas do arroio.

Flaviane Favero

Fotos: Engenheiro Luiz Enrique

 

Compartilhar

2 Comentários

  1. Não se pode negar que a ponte antiga estava desatualizada. Poder-se-ia até dizer que a mesma era uma ponte histórica e, por isso mesmo merecedora de respeito e admiração pela sua existência ao longo do tempo. Mas, convenhamos, a nova ponte, por certo necessária, resultou num verdadeiro massacre ao caro Arroio Regalado, por sinal duramente agredido ao longo do tempo. Seu leito e suas margens (em função da construção da nova ponte) foram duramente massacradas e isso não se pode negar, como não se pode negar que toda essa movimentação do solo resultará em processo de assoreamento, o que contribui, como é sabido, para o “aterramento” de um recurso hídrico natural. A pergunta que faço: para onde irá todo esse solo movimentado, tanto do leito quanto das margens do Regalado? Certamente até o Ibirapuitã será com ele contemplado. Cada vez mais me convenço que a obra em andamento, em termos de meio ambiente, passou longe das preocupações efetivamente ambientais com o sofrido Arroio Regalado. Não sei se para a efetivação desse empreendimento, dessa obra, foi produzido e devidamente debatido um EIA/RIMA, no meu entendimento indispensável. Portanto, não se diga que os ambientalistas são contrários ao progresso e ao desenvolvimento, muito pelo contrário, inclusive preferem pontes ao invés de muros, mas, convenhamos, afora o bom censo, existe no país toda uma legislação ambiental que precisa ser respeitada, e tudo leva a crer que no caso presente isso não ocorreu, o que me leva a socorrer-me do Ministério Público para uma ampla avaliação da situação. Nada pessoal, nada politicamente falando contra quem quer que seja, apenas o cumprimento da legislação vigente, simplesmente isso. O mesmo comportamento já tivemos no passado em relação ao esgotamento sanitário da nossa tão cara Alegrete. Tudo fizemos para enquadrar a Corsan, que terminou saindo do seu marasmo e deu início às obras do esgotamento sanitário da cidade, a começar pela construção da lagoa de estabilização – ETE próxima à margem esquerda do Arroio Jararaca. A questão ambiental não é contra quem quer que seja. Muito pelo contrário: é a favor, em benefício de todos.

  2. Precisa-se de um planejamento de EDUCAÇÃO AMBIENTAL pela prefeitura aos moradores dos bairros proximos para não descartarem lixos a beira do regalado, uma conciencia ambiental cotidiana com placas a beira do rio e as escolas proximas colaborarem com planfletagem aos moradores, mas isso se faz a medio e longo prazo desde agora um planejamento conjunto por parte das SECRETARIAS MUNICIPAIS.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*