Crianças andam de carrinhos elétricos até sala de cirurgia em hospital de Passo Fundo

Objetivo é que a experiência seja menos traumática para os pequenos. Sala cirúrgica também foi decorada com adesivos.

Um hospital de Passo Fundo, na Região Norte do Rio Grande do Sul, implementou uma iniciativa para deixar as crianças mais tranquilas quando precisam realizar procedimentos médicos. A instituição São Vicente de Paulo (HSVP) adquiriu carrinhos elétricos, que são usados pelos pequenos para se deslocarem até a sala de cirurgia.

Lucas Davi Vieira, de 6 anos, aprovou a novidade. O menino precisou realizar uma cirurgia, na terça-feira (26), devido a uma apendicite. O pai, Luiz Alfredo Vieira, de 29 anos, conta que o filho estava nervoso e chorava bastante quando chegou ao hospital e soube que teria que dormir no local.

“A criança já sabe que vai doer, já tem medo de tomar injeção, imagina entrar em uma cirurgia. Estar sozinho, sem os pais. Então, achei ótima essa ideia do carrinho. Meu filho está fazendo sucesso, contando para todo mundo”, relata Luiz.

O menino entrou no brinquedo e foi “dirigindo” até a sala onde seria realizado o procedimento. Mesmo com dor, ele conta que ficou muito feliz.

“[Eu estava no hospital] porque eu estava com dor de barriga. Foi bem legal andar no carrinho, me diverti bastante.”

Lucas ainda está no hospital se recuperando da cirurgia. O pai relata que a primeira coisa que o filho falou quando passou o efeito da anestesia foi sobre o brinquedo.

“Isso é muito importante para as crianças. Para mim, a experiência foi fantástica, para ele, melhor ainda. Nenhuma criança quer passar por um procedimento médico. Então, tu dar um carrinho, um brinquedo para a criança se distrair, é fantástico”.

Na terça, foi a primeira vez que os carrinhos foram utilizados. A ideia, que recebeu o nome de Cirurgia Pediátrica Motorizada, surgiu do médico cirurgião pediátrico Gustavo Gastro, que recebeu o apoio do médico João Isidro e de um grupo de outros 10 doutores.

O objetivo do hospital é promover uma experiência menos traumática para as crianças. Além dos brinquedos, a sala cirúrgica também foi decorada com adesivos.

“Organizamos a sala para que se tornasse um ambiente mais confortável e acolhedor, para que também ao chegar ao local não ficassem assustadas ou com medo”, destacam Castro e Isidro.

Sala foi decorada com adesivos e desenhos para fazer com que as crianças fiquem mais tranquilas com o procedimento — Foto: Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro

Sala foi decorada com adesivos e desenhos para fazer com que as crianças fiquem mais tranquilas com o procedimento — Foto: Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro

Lucas foi colocado em carrinho para ser levado até a cirurgia — Foto: Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro

Lucas foi colocado em carrinho para ser levado até a cirurgia — Foto: Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro

Fonte: G1

Compartilhe
  • 73
  •  
  •  
  •  
  •  
    73
    Shares

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*