Dupla, armada e de moto, assalta mulheres no bairro Vera Cruz

“Cidade sem Lei” – esta é uma afirmação que a reportagem do PAT vem ouvindo diariamente dos alegretenses. A sensação de impunidade e o pânico devido ao número acentuado de assaltos, nos últimos tempos, aterroriza todos os bairros e regiões da cidade.

No final da noite da última sexta-feira (5), mais um assalto a pedestre numa praça do bairro Vera Cruz.

20160805_191924

As diversas abordagens realizadas pelo site demonstram que na verdade existe um trabalho intenso e direto da Brigada Militar, assim como, da Polícia Civil. Mas como, na maioria das vezes, os delitos são cometidos por adolescentes, existe o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que os protege com uma série de regras e Leis.

20160805_191845-1 As ocorrências envolvendo furtos, roubos e assaltos cresceu assustadoramente nesses últimos meses. De formas diversas eles atuam a pé, de bicicleta, moto e na maioria das vezes armados.

No último, três pedestres, entre eles duas mulheres foram surpreendidos por dois indivíduos. As mulheres conseguiram fugir e entrar em uma residência nas proximidades. Já o jovem de 22 anos foi abordado pela dupla armada com revólver e um facão. No roubo os ladrões levaram o aparelho celular da vítima e fugaram em direção ao bairro Sepé Tiaraju.

Em conversas nos grupos do WattsApp, messenger e diálogos entre amigos, o assunto é sempre abordado. Muitos trabalhadores, pais com medo pelos filhos e principalmente mulheres se sentem amedrontados diante da incidência.

20160805_191759

Uma moradora, do bairro Vera Cruz, relatou que há cerca de 15 dias, dois jovens tripulando uma moto estão sempre nas adjacências, da rua Equador com Maximiliano Marinho, onde eles assaltam mulheres que passam pelo local.

Ela destacou que uma das investidas dos criminosos foi contra uma mulher de 35 anos. A dona de casa estava próximo ao edifício, onde mora, quando foi abordada pelos delinquentes que, armados, anunciaram o assalto. Eles levaram o celular da vítima. “Quase sempre é somente com o celular, mas armados, algumas vezes levam a bolsa também” – comenta

O carona está sempre de capacete cor de rosa e os moradores acreditam que sejam sempre os mesmos. “Meu vizinho comentou sobre a aglomeração de menores em uma praça no bairro, fumando e bebendo. A iluminação não contribui muito. E, ainda, tem aqueles que se escondem em uma obra” – conclui

Desta vez, o jovem roubado afirmou aos policiais que a dupla fugiu a pé em direção ao bairro vizinho.

 

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *