Eider Penna: artista, carnavalesco e realizador de um Sonho de Natal

O alegretense Eider de Oliveira Penna, 29 anos, é o primogênito dos três filhos do casal Evly Moreira de Oliveira (professora da rede municipal) e Ramiro Fraga Penna (comerciante local)..

Formado em Letras pela Urcamp em 2008, Eider é casado com Juliano Lannes. Professor, carnavalesco, Eider atualmente exerce a função de funcionário público.

O gosto pela arte, a criatividade e determinação levou o alegretense a sonhar e realizar um dos maiores projetos já vistos no município.

A Casa do Papai Noel, ganhou forma, ganhou vida com a criação do multi artista.

Neste ano, consolidou o projeto, Então é Natal, num local que deve virar referência. A estação ferroviária serviu de palco para o evento durante 21 dias.

Carnavalesco assumido de corpo e alma, Eider fala abertamente sobre seu projeto e questionamentos sobre atividades que exerceu ao longo dos anos.

Confira o bate-papo:

Portal: Como foi sonhar e realizar a Casa do Papai Noel ?
Eider:  A casa do papai Noel sempre foi um sonho, sempre gostei da data, quando criança todo o envolvimento me atraia e quando vi a necessidade de valorizar esta data aqui na cidade, consegui amigos e parceiros que sonharam junto e concretizamos a Casa do Papai Noel.
Portal: Foi uma longa caminhada, então ?
Eider: Sim. Sonho que demorou até chegarmos onde chegamos . Primeiro ano foi somente arrecadação de brinquedos, onde distribuímos quase 450 brinquedos com pouca divulgação, mas alcançamos o objetivo para aquele momento. Em 2015, mais de 700, estávamos prontos para sair às ruas e a enchente nos impediu de realizar o trabalho naquele ano, pois além da cheia do rio, a casa do meu pai foi atingida e muitas das arrecadações foram danificadas. Ano passado o projeto ficou mais interessante, comecei a comentar com mais pessoas do meu convívio e com o apoio destas pessoas criamos e realizamos a tão sonhada Casa do Papai Noel. E este ano não poderia ser diferente.
Portal: Qual a maior dificuldade encontrada este ano no projeto Então é Natal ?
Eider: A maior dificuldade infelizmente foi ainda, a falta de variedade e material natalino para poder embelezar o local, em todas os estabelecimentos que visitamos fomos muito bem recebidos. Houve um ótimo retorno e este retorno foi o que todos puderam ver na Casa do Papai Noel.
Portal: Como Papai Noel qual o presente gostaria de oferecer a cidade ?
Eider: O nosso intuito como projeto é deixar um legado. Fazer com que crianças de hoje sejam adultos melhores no futuro. Justamente esse é um dos presentes que queremos dar aos alegretenses e visitantes, ter uma sociedade melhor.
Portal: De todos esses dias na Casa do Papai Noel. O que te chamou mais atenção ?
Eider: O que mais me chamou a atenção, além da alegria das crianças e dos pedidos inusitados, foi o brilho no olhar dos adultos que se emocionavam ao entrar no local e se deparar com todo o cenário que críamos para aquele momento.
Portal: Qual a mensagem para 2018, como coordenador do projeto de Natal que encantou milhares de pessoas na Estação Ferroviária de Alegrete ?
Eider:Um novo ano sempre é cheio de expectativas, novos sonhos. Como nosso projeto mexe com o imaginário, por algo melhor, esse é o desejo do grupo Então é Natal e meu. Que tenhamos um grande ano cheio de conquistas e que cada um faça sua parte como cidadão, para uma sociedade melhor. Com menos violência, menos rebeldia, mais amor mais irmandade. Que possamos amar o local onde vivemos, que possamos cuidar o que é nosso e de todos, assim teremos uma vida e uma qualidade de vida melhor.
Portal: Qual o saldo deste ano de 2017 ?
Eider: O saldo deste ano foi ótimo. Arrecadamos aproximadamente 2500 brinquedos, para entregarmos no dia 24. Tivemos 58 patrocinadores entre empresas e associações, visitas diárias de mais de 400 pessoas na Casa, e o apoio imprescindível da Prefeitura com infraestrutura e apoio em diversas questões na Casa do papai Noel.
Portal: Tu se destaca como artista plástico. Em Carnaval tens muitas participações. Que trabalhos são esses ?
Eider: Na parte artística além de pintar minhas telas, sou carnavalesco. Na MICA, minha escola de samba do coração sou vice presidente. Já recebi convite para trabalhar em Uruguaiana e Itaqui, além de participar  pelo 4° ano como carnavalesco da Escola Unidos do Pé Preto de São Francisco de Assis, onde somos tricampeões do Carnaval da cidade.
Portal: O que é Carnaval para ti ?
Eider: Carnaval para mim é algo indescritível. Ouço sambas de enredo 365 dias por ano, até em época de Natal. Sou um apaixonado pela festa, pelo evento em si, pela história de como tudo foi criado.
  
Portal: Alegrete sem carnaval. O que tu acha ser necessário para a folia voltar à avenida?
Eider: Bom. Carnaval é um tema muito delicado de se tratar, aqui não tratamos carnaval como uma prioridade na queestão de arrecadação, em retorno e crescimento para o município. Além de gerar empregos indiretos para todas às comunidades das escolas de samba. O carnaval é visto como festa de oportunistas, porém só quem vive realmente no carnaval sabe a dificuldade que é colocar uma escola na avenida. Escolas trabalham ano todo, fazem pastéis, fazem risotos, galetos porém não ha retorno da sociedade nestes eventos, sendo assim os mesmos que apoiaram para a ação acontecer são os mesmos que compram para poder dar o lucro à escola.
Portal: E qual a solução ?
Eider: Enquanto não houver um olhar diferenciado e uma posição firme da comunidade carnavalesca que deseja e quer carnaval, infelizmente a festa não acontecerá.
Por: Júlio Cesar Santos                              Fotos: arquivo pessoal

Compartilhar

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*