Evento chama a atenção para prevenção do câncer de mama, próstata e de pele


Iniciativa conjunta também ressalta importância do diagnóstico precoce da doença

A importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, próstata e de pele foi a ênfase da segunda edição do evento “Todos Unidos contra o Câncer”, que ocorreu na manhã deste domingo no Parcão, no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre. A iniciativa, promovida em conjunto pelas Sociedade Brasileira de Dermatologia-Secção RS, Sociedade Brasileira de Mastologia e Sociedade Brasileira de Urologia, insere-se respectivamente nas campanhas do “Outubro Rosa”, “Novembro Azul” e “Dezembro Laranja”.

Para quem não esteve no parque, os organizadores recomendam o acesso às informações sobre as doenças, desde prevenção até tratamento, através do site. Bonés, camisetas e imãs de geladeira foram distribuídos.

A presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia-Secção RS, Clarrisa Prati, comentou a união das três sociedades médicas relacionadas às neoplasias mais frequentes entre os gaúchos. “Nosso objetivo é conversar com a população para dar início ao trimestre com prevenção. É uma oportunidade que todos têm de conversar conosco”, afirmou.

“O câncer de pele é visível e o diagnóstico precoce é muito fácil”, exemplificou. Ela lembrou que “temos uma população de pele muito clara no geral” no Rio Grande do Sul. “Ao mesmo tempo a nossa exposição ao Sol é frequente”, acrescentou, citando os casos dos agricultores e dos veranistas no litoral.

A dermatologista defende o reforço da campanha de informação à população. “Ela se introjeta nas pessoas pela repetição”, observou. Clarissa Prati também recordou que a iniciativa do evento conjunto foi da Sociedade Brasileira de Dermatologia-Secção RS, obtendo apoio inclusive de entidades, instituições e hospitais.

Em um mural foram colocadas dicas de prevenção para cada enfermidade. No caso do câncer de pele, todo o sinal maior que meio centímetro, irregular e com vários tons de pigmento deve ser investigado. Toda a lesão que não cicatriza após três semanas pode indicar a doença. O diagnóstico precoce possibilita a cura, sendo recomendado uma consulta anual ao dermatologista.

Já sobre o câncer de mama, a orientação é de que as mulheres façam mamografia após os 40 anos de idade e visita frequente ao mastologista. Em relação ao câncer de próstata, o exame de toque e de antígeno prostático específico devem a cada ano serem realizados pelos homens pois o diagnóstico precoce pode salvar a vida.

Fonte: Correio do Povo

Compartilhar

Curta nossa Fan Page

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*