Exposição poética fotográfica mostra trabalho diferenciado da Amoras ONG

Sororidade é a união e aliança entre mulheres, baseada na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum.

E com este espírito que a Amoras ONG faz história em Alegrete em defesa e ajuda a mulheres vítimas de algum tipo de violência doméstica.

Para marcar este ano de trabalho, as gurias da Amoras ONG, após acompanhar audiências de Maria da Penha e encaminhar, em salas do próprio Fórum, um atendimento diferenciado às vítimas no resgate da cidadania, apresentam uma exposição de fotos registradas nesse trabalho.

São 31 fotos captadas na sala de audiência e nas conversas de acolhimento das Amoras com as vítimas que, segundo elas são de várias classes sociais e profissões.

A exposição mostra recortes de vidas de mulheres que buscaram a justiça para resgatar sua autoestima, seus caminhos e assim seguir sua historia. Ninguém é identificado, porque o maior objetivo é ajudar sem expor nenhuma vítima de violência doméstica, diz Evelise Leonardi, presidente da Amoras ONG.

-As Amoras ouvem e um abraço, um toque fazem a diferença e mostram a essas mulheres o seu valor e suas capacidades, destaca Giulliana Silveira.

O prefeito em exercício, Márcio Amaral, prestigiou a Mostra e ressaltou o desprendimento das meninas da ONG que, sem dúvida, realizam um trabalho de muito amor ao próximo. E a vereadora Maria do Horto Salbego acompanhou a abertura da Exposição Poética – Fotográfica da Amoras ONG.

A Juíza Lilian Paula Frazmann, da Vara da Infância, Juventude e da Família, só tem elogios ao trabalho da Amoras ONG. – A ação das Amoras quebrou um pouco a forma mais pesada  que caracterizam as audiências, com as suas presenças. Elas realizam um excelente trabalho  de resgate da auto estima a jovens e mulheres vítimas da violência em Alegrete”.

Na Comarca para onde vai em Erechim, em 2019, não tem nada parecido e inclusive vai convidar as meninas para ir até lá conversar e implementar algo como o que vem sendo realizado por esta ONG aqui em Alegrete

Autoridades, mulheres e convidados prestigiaram a exposição que vai  permanecer no haal do Fórum de Alegrete até o dia 18 de dezembro para visitação pública.

Junto as fotos de Fátima Marcanth, poesias de Guilene Leonardi, que descrevem o momento e as emoções que cada mulher passa e pode se libertar.

O conceito da sororidade está fortemente presente no feminismo, sendo definido como um aspecto de dimensão ética, política e prática deste movimento de igualdade entre os gêneros.

Vera Soares Pedroso

 

Compartilhar

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*