Funcionários têm que pagar taxa para ter mais de uma mulher na Indonésia

Os funcionários de Lombok, na Indonésia, terão que pagar cerca de R$ 200 para ter mais de uma esposa. O governo local tomou a medida na tentativa de diminuir a poligamia.

mini

Os funcionários do maior país muçulmano do mundo já têm de obter uma autorização por escrito de seus superiores para poder se casar com uma segunda mulher. Eles têm o direito de ter até quatro esposas, se houver consentimento por parte das mulheres, segundo as leis do Islã.

Mas, em Lombok, uma ilha vulcânica vizinha a Bali, além da autorização escrita, os funcionários devem pagar 1 milhão de rupias indonésias (R$ 200) ao governo local para cada novo casamento depois do primeiro.

A soma é considerada elevada no país asiático, já que o salário mínimo é de 2,5 milhões de rupias (R$ 505).

A poligamia é legal na Indonésia, mas é pouco comum neste país onde a população é de 90% de muçulmanos.

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*