Horas depois de revista geral no Presídio, detento tem o pulmão perfurado com estoque

No inicio da noite de ontem(7), cerca de 8h após o GAES (Grupo de Ações Especiais da Susepe) ter realizado uma revista no Presídio Estadual de Alegrete, um detento foi ferido com uma estocada.

O homem, de 49 anos, que faz parte da cela do seguro foi golpeado pelas costas e não soube identificar o autor. Com o golpe, o pulmão foi atingido e teve que ficar hospitalizado com dreno, o estado de saúde é considerável estável. Na cela que ele estava há cerca de 20 detentos.

São cada vez maiores os riscos relacionados à Casa Prisional. Algumas medidas como tela de proteção para evitar arremessos e a construção do novo Presidio parecem não saírem do papel.

Na segunda revista do ano, que aconteceu na terça-feira, e cada vez mais superlotado, o prédio agoniza lentamente. O anexo interditado temporariamente pela engenharia, apresenta problemas na laje e obrigou à Justiça conceder prisão domiciliar a 33 apenados do regime semiaberto.

Sem atingir seu objetivo maior que era localizar as duas armas de fogo (apenas uma foi encontrada), a tensão na casa prisional permanece. Grupos marcam territórios dentro da prisão, a rotineira comunicação via celulares e o consumo de droga dentro da cadeia são apenas alguns dos problemas elencados a cada revista. O trabalho minucioso em todo prédio, inclusive no telhado, resultou na apreensão de um revólver calibre 32, 22 celulares, oito baterias, seis carregadores, seis pedaços de serra e 22 estoques apreendidos. Durante o trabalho interno no Presídio, foram encontrados três tabletes de maconha e uma porção de cocaína.

Com 207 apenados e uma lotação em algumas celas com mais de 20 presos, num espaço projetado para oito pessoas, o Presídio de Alegrete precisa ser revisto pelas autoridades e de forma urgente.

Compartilhar

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*