Iracema faz 102 anos, hoje, e dá a receita para longevidade

A vitalidade aos 102 anos. Uma menina, se não fosse a teimosia das pernas que já estão um pouco cansadas, no entanto, a saúde está perfeita. Não toma nenhuma medicação, nunca foi ao hospital e a memória é perfeita.

Assim é Iracema Rocha Xavier. A alegretense centenária completa nesta terça-feira(30), 102 anos. Na tarde de ontem(29),a reportagem esteve na residência da aniversariante e a entrevista foi de muito aprendizado, pois a sabedoria de vida é algo precioso que ela tem e expressa.

Uma das curiosidades logo no início foi o chimarrão, Iracema não abdica do companheiro há muitas décadas, o mate tem que ser muito bem apresentado, a bomba tem que estar bem limpa e a água no ponto.

Questionada sobre o que ela mais gosta de fazer, sem pensar duas vezes, a centenária disse que sempre foi apaixonada por ver tudo limpo e organizado. “Adoro limpeza, acho estranho que hoje quase nem ouço o barulho de esfregão, vassoura. Quando pensa que está começando recebe a informação que está pronta(a faxina)” – falou ao lembrar que até os 96 anos ainda cozinhava alguma comidinha especial.

“A comida tem que ter muito tempero, se não tiver ela não come. E não tem nada que ela recuse. Porém, nunca comeu Xis ou Pizza, refrigerante é muito raro e guaraná. Ela é muito exigente, tem que ter uma esponja especial na pia somente para lavar as frutas e os legumes. As panelas são espelhos, sempre foi assim, um capricho inigualável” destacou uma das filhas Neiva.

Dentre os gostos e a personalidade da centenária, a filha também citou que ela sempre gostou muito de ter a casa “cheia”. Receber é uma alegria para Iracema. Quando está com visitas faz questão de servir um bom chá da tarde, almoço ou janta. A mesa tem que ser farta. Isso vem desde pequena quando morava com os pais, que eram trabalhadores rurais, apesar de ser na mesma região, à época, o local era uma chácara. Eles plantavam e abasteciam os principais estabelecimentos comerciais e residências de Alegrete com hortifruti de primeira qualidade – lembrou.

Iracema ainda narrou que sempre foi muito vaidosa, isso até os dias atuais, cabelo com shampoo especial, unhas pintadas e perfume. Quando jovem em todas as oportunidades estava nos bailes e não economizava a sola do sapato, a dança era uma paixão. Depois passou a costurar e por muitos anos foi uma referência. Casou-se com Nestor Alves Xavier, um dos pioneiros no ramo de frigorífico. O esposo também era açougueiro. Ele faleceu há 40 anos de um infarto fulminante.

Mas durante todo período que estiveram juntos, o casal sempre foi muito cúmplice e responsável pela criação de nove filhos. Sete homens e duas mulheres.

Iracema e os filhos

Muito orgulhosa, Iracema disse que todos os dias ela recebe visita dos filhos, além de um que reside com ela desde que nasceu. “Aqui é sempre um entra e sai dos filhos, netos e amigos. Mas principalmente dos filhos, sempre tem dois ou três e, àqueles que não conseguem vir, ligam com frequência. Além dos nove filhos que estão sempre na volta, a centenária também conta com uma cuidadora.

Muito vaidosa, ela ressalta que o vestido e o local para comemorar seu aniversário sempre é uma decisão dela.

A única reclamação dela é que sempre é muito cedo para os filhos, netos, bisnetos e tataranetos saírem de sua casa. “Pode ser quase 23h, tu fala em sair e ela pede pra ficar mais um pouquinho, acho que se pudesse mantinha todos embaixo da asa” – falou Neiva.

Colorada, no último Grenal ficou até o final torcendo pelo Inter. O horário para dormir não é regrado, assim como para levantar, mas na maioria das vezes vai dormir depois das 22 e levanta depois das 9. Depois do chimarrão, café e almoço vem uma sesta que não é muito longa, pois prefere ficar conversando com os filhos.

“Ela adora fazer o jogo dela, todos os dias. Ela mesma é quem decide que número vai colocar e fica cuidando o resultado- entregou a filha.

Antes de concluir a entrevista a centenária fez uma revelação, que dos 11 irmãos, 10 falecidos, ela é a que sempre teve muito medo de temporal e isso não mudou até hoje. Sempre que ocorre alguma precipitação mais forte é impossível conter a ansiedade e o pânico. A lembrança foi por recordar que sempre tinha que ser acolhida nessas situações.

A comemoração neste ano vai ser no dia das Mães, pois é mais fácil para alguns netos que residem em outras cidades, entretanto, hoje vai ter uma pequena confraternização com os filhos, alguns netos e amigos. “Todos os filhos são aposentados, então a rotina é ficar por perto, isso acontece desde sempre, mas agora sem um tempo determinado para chegar e sair. Toda hora tem um chegando outro saindo. E se ela não concorda com alguma coisa, a bronca é certo- disse Neiva.

Antes de se despedir, Iracema fez questão de dizer que tem um genro que é mesmo que um filho e noras maravilhosas.

Compartilhe
  • 1.3K
  •  
  •  
  •  
  •  
    1.3K
    Shares
Curta nossa Fan Page

1 Comentário

  1. Parabéns Dona Iracema .Muitas felicidades, que Deus a proteja sempre. Porque a senhora é merecedora muito mais. Um grande abraço.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*