Jovem é morta a facada durante assalto nas Dores

Latrocínio ocorreu por volta das 21h15min em frente ao ginásio do Colégio Coração de Maria

facaada

Uma jovem de 27 anos foi assassinada com uma facada no peito durante um assalto na noite de sexta-feira na Região Nordeste de Santa Maria.

A vítima, identificada como Shelli Uilla da Rosa Vidoto, era formada em Relações Públicas pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em 2011 e trabalhava como representante da Mary Kay em Santa Maria. Ela era natural de Santiago. Até as 10h30min de sábado, o corpo ainda estava em perícia em Santa Maria e não tinha sido liberado. Não há informações sobre horário de velório nem enterro. O brutal assassinato da jovem causa comoção nas redes sociais.

Sheli era natural de Santiago, na Região CentralFoto: Arquivo Pessoal / Reprodução / Facebook

O crime

De acordo com a Brigada Militar (BM), o crime aconteceu por volta das 21h15min na Rua Bento Gonçalves, no bairro Nossa Senhora das Dores, em frente a um escritório de advocacia. Conforme relatos de testemunhas, Shelli foi abordada por um trio – dois homens e uma mulher. Ela teria tentado fugir e, ao atravessar a rua, foi alcançada pelos bandidos e atacada.

Uma testemunha conversou com a reportagem da Rádio Gaúcha SM na manhã deste sábado com a condição de não ser identificada.

– Ela subiu correndo a rua que tem o mercado da Nossa Senhora das Dores, e o pessoal vinha atrás dela. A princípio, ela estava fugindo, pelo que deu para entender. Aí, deram uma facada nela. Pegou na altura do peito, no lado esquerdo do coração. Depois, levaram a bolsa – disse a testemunha do crime.

A polícia confirma as informações. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) socorreu a vítima, que morreu a caminho da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA). O casal de criminosos fugiu em direção à Avenida Dores , o terceiro bandido, em direção ao quartel da Brigada Militar (BM), que fica a duas quadras do local do crime, na Rua Pinto Bandeira.

Latrocínio

O crime será investigado pela 1ª Delegacia de Polícia (1ª DP). Como a bolsa da jovem foi levada, a Polícia Civil trata o caso como latrocínio: roubo com morte. A investigação obteve imagens de câmeras de segurança do escritório, mas não conseguiu identificar os suspeitos, pois havia pouca luminosidade no local. A BM faz buscas, mas ainda não localizou os suspeitos.

 

Fonte: Diário de Santa Maria

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *