Marfrig já retomou a plenitude dos abates depois da greve dos caminhoneiros


Cinco dias após o término da greve dos caminhoneiros, o abate no Frigorífico Marfrig voltou ao normal, mas a informação da coordenadora de RH, Cátia Gonçalves,  é de que o prejuízo durante a paralisação foi considerável. Foram sete dias sem abate. Apenas foram realizados abastecimentos de carnes que estavam em estoque e para o município.

Com a média de 650 abates diários, o frigorífico Marfrig em Alegrete é responsável por 685 vagas de emprego. Com relação ao período de entressafra, o responsável destacou que ainda não houve nenhuma mudança. O que pode ocorrer é uma pequena diminuição no número de abates, porém, nada que influencie no andamento do frigorífico.

Depois de um período fechado, o Marfrig em Alegrete, que teve sua planta remontada pela empresa, em vários setores, está em plena atividade há mais de nove meses.

Flaviane Favero

Compartilhar

Curta nossa Fan Page

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*