Mensalidade escolar pode superar inflação

Instituições têm até 45 dias antes do final das matrículas para definir índices

alunos

Começa em outubro o levantamento de dados nas delegacias regionais do Sindicato do Ensino Privado do Estado (Sinepe/RS) para identificar a projeção do reajuste nas mensalidades do Ensino privado gaúcho em 2015. Cada escola tem o prazo de até 45 dias antes do período final de matrículas, ou seja, até cerca de 15 de janeiro, para definir os índices. As instituições de Ensino devem realizar o cálculo conforme os seus custos mensais.

O percentual do reajuste dos professores, que será negociado em março, é definido com base na planilha de custos das instituições de Ensino da Educação Básica e do Ensino Superior. Conforme o vice-presidente do Sinepe/RS, Osvino Toillier, não haverá surpresas. “Não há nenhuma possibilidade de uma escola surpreender com aumento exagerado. O reajuste deverá estar dentro da normalidade.”

Já o diretor do Sindicato dos Professores do Ensino Privado do RS (Sinpro/RS), Amarildo Cenci, observou que pais e estudantes devem estar atentos ao reajuste. Segundo ele, nos últimos anos as instituições têm utilizado um percentual acima de inflação. “Para o próximo ano, acredito que o aumento seja de 25% a 30% acima da inflação”, salientou. O reajuste é calculado com base nas necessidades das instituições de infraestrutura, na área de laboratórios e bibliotecas e no salário dos docentes. Atualmente, o Estado possui 600 mil alunos na Educação Básica e Ensino Superior na rede privada e 500 instituições associadas ao Sinepe.

 

Fonte: Correio do Povo

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *