O Alegretense da Seleção Brasileira está pronto para estreia na Copa contra a Suíça

O alegretense Cléber Xavier aponta para os pontos fortes do adversário do Brasil na estreia da Copa. Esse foi o último trabalho do alegretense antes da estreia na Copa da Rússia.

O técnico Tite comandou na sexta-feira (15), o último treino da seleção brasileira em Sochi, antes da viagem para Rostov, onde estreia neste domingo, 15 horas, na Copa do Mundo contra a Suíça. O trabalho foi fechado à imprensa e escondeu alguns detalhes planejados pelo treinador para este domingo.

Cléber Xavier é o braço direito do técnico da seleção e o alegretense é uma das peças importante da comissão técnica em busca do hexa.

Uma das principais novidades foi a presença de Fred, que vive fase final de recuperação de lesão no tornozelo direito. E, de acordo com o auxiliar-técnico de Tite, Cléber Xavier, a atividade serviu para alertar o Brasil para alguns pontos fortes da Suíça, como as jogadas de bola parada.

“Hoje, a gente fez um treino que chamamos de ‘invisível’, trabalhando estratégias ofensivas e defensivas. Trabalhamos a bola parada defensiva, dentro do padrão e da ideia da Suíça nestas bolas, com as cobranças do Shaqiri e do (Ricardo) Rodríguez. Trabalhamos escanteios, bolas laterais e faltas frontais”, revelou Clebinho.

De acordo com o alegretense, trata-se de um trabalho realizado a cada jogo, para habituar os jogadores brasileiros ao adversário. “A ideia é fazer jogo a jogo um trabalho. Fizemos isso já contra a Croácia, a Áustria e, agora, com a Suíça. Ontem (sábado 16), fizemos os últimos acertos, demos um pouco mais de intensidade. Fizemos nossa tática de bola parada ofensiva e nos preparamos para o jogo.”, destaca Xavier.

Natural de Alegrete, Clebinho como é carinhosamente conhecido, fez carreira na dupla Gre-Nal.

O caso do “espião”, expulso de um treino do Corinthians antes da final da Copa do Brasil de 2001, é apenas uma agulha no palheiro da vida de Cleber Márcio Serpa Xavier. Auxiliar de Tite desde aquele ano, quando se encontraram no Grêmio, o braço direito do técnico da seleção brasileira tinha o futuro desenhado desde a infância. Perseguiu o sonho do futebol desde o interior do Rio Grande do Sul até chegar à Rússia.

O guri do Alegrete, hoje com 54 anos, só tinha olhos para a bola. Ele e o irmão mais velho, José Carlos, de 57 anos, eram aliados nas peladas pelos campos de futebol da cidade no fim dos anos 60 e início dos 70.

“Acompanhei o Clebinho bem de perto, era ligado no futebol desde pequeno. Tivemos uma infância de rua, de quadra, campinho de futebol no fundo de casa. Aí criou essa fissura. Ele até teve um envolvimento com a várzea de Alegrete, na adolescência. Aquela coisa de jogo pegado, campo embarrado. E sempre acompanhando jogos pelo rádio”, entrega o irmão Zeca Xavier, que reside em Florianópolis.

Para entender a leveza dos Xavier, bastam poucos minutos de conversa com dona Ely, ou “Preta”, mãe de Cleber Xavier, o “Clebinho”. Aos 80 anos, “mas com cara de 60” – faz questão de dizer, a orgulhosa mãe que destrincha a carreira do filho rapidamente, com memória apurada. E é na personalidade do auxiliar técnico da Seleção que ela se derrete.

” O Clebinho é muito danado, brincalhão, um filho maravilhoso. Todo mundo gosta de estar perto dele. As brincadeiras que faz atraem as pessoas. Nossa conversa tem muito xingamento e palavrão (risos). Mando até recado para o Tite. Nossa vida é assim”, fala a descontraída dona Ely, moradora da praia do Santinho.

A seleção brasileira encara a Suíça às 15 horas (de Brasília), na Arena Rostov. No Grupo E da Copa, a seleção ainda vai encarar na primeira fase a Costa Rica, sexta-feira que vem, em São Petersburgo, e a Sérvia, dia 27, em Moscou.

Neste domingo (17), a torcida não vai ser só para seleção brasileira, mas também pela Família Xavier. Afinal de Alegrete a Moscou, o guri de Alegrete quer o Hexa, com a humildade, dedicação e determinação que sempre teve desde os campinhos embarrados da várzea do Alegrete.

Júlio Cesar Santos      Colaborou: Beto Azambuja         Fotos: Lucas Figueiredo

Compartilhar

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*