O difícil e comovente resgate de uma égua nas águas do Ibirapuitã

O resgate de uma égua no Porto dos Aguateiros, na manhã de quinta-feira(10), foi comovente. Ver a fibra de um homem, de 63 anos, que por mais de uma hora lutou contra o cansaço e não desistiu de tentar salvar sua égua de 32 anos, foi uma linda demonstração de gratidão ao animal.

Danilo Nogueira, estava no barco com outro fiel companheiro ao seu lado, um dos cães da família. Ele explicou que durante a manhã iniciou a retirada dos animais(equinos), do potreiro onde habitualmente ficam, na antiga Sede da Eletrosul. No momento em que estava realizando o translado para outro campo, vovó( como é carinhosamente chamada), foi teimosa e retornou. Quando seu Danilo voltou ela já não estava mais no local. Ele saiu a procura e a localizou no Parque Porto Dos Aguateiros, dentro d’água.

Imediatamente o idoso entrou no barco e foi ao encontro da vovó. Assim que chegou perto, conseguiu colocar a corda no pescoço e deixou a cabeça dela para fora d’agua. Como ela ainda estava agitada, ao invés de conseguir remar para margem, com a força do animal o barco ficava cada vez mais distante.

Foi mais de 1 hora de muita paciência e perseverança junto ao animal. “Quando consegui enrolar a corda na minha perna, foi mais fácil para remar, ela cansada me deixou trazê-la para margem, falou Danilo.

Visivelmente cansado, mas com a emoção estampada no rosto por ter resgatado a vovó, seu Danilo estava feliz. Ele foi auxiliado por policiais militares e alguns populares. O soldado Carlosso, já havia acionado o barco da Polícia Ambiental, que chegou no local pouco tempo depois do resgate. O atendimento dos policiais foi rápido, mas quando chegaram no Porto, já fazia mais de 50 minutos que seu Danilo estava no barco tentando tirar a égua.

O soldado Carlosso entrou na água e ajudou a tirar Vovó. Ele que é acadêmico de medicina veterinária, também deu algumas orientações ao proprietário.

Esta, mais uma vez, será uma enchente que vai ficar marcada na história de Alegrete. Foram cerca de quatro dias de chuva intensa que resultou na elevação rápida do Rio Ibirapuitã. São centenas de famílias desabrigadas.

Flaviane Antolini Favero

Compartilhar

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*