Ônibus do transporte urbano muda rota para levar passageiros com mal súbito à UPA

No dia-a-dia são inúmeras as pessoas que dependem do transporte coletivo. Neste entra e sai dos ônibus, o motorista e o cobrador se depararam com todas as idades, além de situações inusitadas.

Como aconteceu na semana passada e nesta, também. Motoristas que mudaram a rota e encaminharam passageiros que tiveram mal súbito à UPA.

Na manhã de sexta-feira (21), uma ligação ao PAT, foi realizada por uma profissional da saúde que acompanhou os dois fatos e achou que deveria expôr para que o gesto fosse enaltecido.

O primeiro caso foi na linha José de Abreu, da empresa Nogueira, que tem como motorista, Nivaldo Santos e o cobrador é Arthur Rodrigues. Esse caso ocorreu na semana passada. A dupla encaminhou uma senhora que, logo após entrar no coletivo, sentiu-se mal e precisava de atendimento médico. A prioridade, naquele momento, foi garantir que ela chegasse o mais rápido possível à UPA.

Já na última terça-feira (18), o motorista João Agostino Casado e o cobrador Silviomar Recova, ambos da empresa Nogueira, perceberam que uma das passageiras teve um mal súbito durante o trajeto do coletivo que faz a linha Piola/Vila Nova. A profissional de saúde que estava na parada aguardando o ônibus, percebeu o atraso e na sequência soube que o condutor havia mudado a rota para dar assistência médica que a senhora estava precisando.

Ao entrar em contato com o PAT, a mulher ressaltou que as duas poderiam ter sofrido consequências serias se não fossem atendidas, entretanto, os gestos relativamente pequenos, mas grandiosos diante do significado e da importância.

Casos de gentileza assim não são exceções, com certa frequência o PAT realiza postagens que evidenciam a grandiosidade dos alegretenses.

Em contato com a empresa, o funcionário do setor administrativo, Toni Carvalho, ficou surpreso com a informação de que havia pessoas reconhecendo a atitude dos colaboradores. Tony comentou que entre os inúmeros treinamentos realizados pela equipe, sempre a orientação é para que em casos que é permitido essa manobra, que ela seja realizada. Ele falou que esse tipo de situação não é incomum.

Ele disse que após o atendimento as duas pessoas ficaram bem.

Flaviane Antolini Favero

Compartilhe
  • 2.1K
  •  
  •  
  •  
  •  
    2.1K
    Shares

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*