‘População vai saber o que aconteceu’, diz delegado sobre bancário desaparecido há dois meses em Anta Gorda

Jacir Potrich, de 55 anos, desapareceu no dia 13 de novembro. Polícia Civil informou que as investigações estão avançando, mas disse que não pode dar detalhes.

Após dois meses do desaparecimento do gerente bancário Jacir Potrich, de 55 anos, em Anta Gorda, interior do Rio Grande do Sul, o sumiço ainda é um mistério. A Polícia Civil informou que as investigações estão avançando, mas disse que não pode dar detalhes para não prejudicar o andamento do caso.

“Estamos desde o dia 14 [de novembro] trabalhando intensamente. O que posso dizer é que a população vai saber o que aconteceu”, afirma o delegado Guilherme Pacífico.

O bancário foi visto pela última vez em 13 de novembro. Naquele dia, Jacir teve uma rotina normal, trabalhou até as 15h, foi para casa e, mais tarde, saiu para pescar no açude. A pescaria era um costume que Potrich praticava com frequência, segundo o delegado. No fim da tarde, ele limpou e guardou os peixes. Depois disso, o gerente de banco não foi mais visto.

O delegado informou que no decorrer desses dois meses foi possível levantar e derrubar diversas linhas de investigação. “Não é possível citá-las para não prejudicar as apurações. O prazo está se expirando e estamos chegando perto”, acrescenta.

Dois dias após o desaparecimento, bombeiros esvaziaram um açude, localizado a cerca de 30 metros do residencial, na tentativa de achar alguma informação sobre o paradeiro do gerente, mas nada foi encontrado na época.

Ao G1, o filho de Jacir, Vinícius Potrich, relatou que não teve novidades sobre o pai. Em dezembro, ele publicou um relato nas redes sociais dizendo que o seu maior desejo é que a “família se reúna novamente”.

Desaparecido

Segundo Vinícius, a última vez que o pai foi visto ele estava em casa, em Anta Gorda. Ele estava vestindo uma camiseta de cor clara, bermuda jeans e chinelo.

No dia do desaparecimento, conforme a polícia, a esposa de Potrich estava em um curso, em Passo Fundo, no norte do estado, e o marido estava sozinho em casa.

Há 25 anos, Potrich é gerente bancário na unidade do Sicredi que fica na cidade situada a 184 km de Porto Alegre

Por G1 RS

Compartilhar

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*