Quem é Gabriel Smaniotto, o “gremista de criação” que cantou somente para os pais em feira

Natural de Foz do Iguaçu, cantor sertanejo deixa para trás o terror da plateia vazia e encara agenda lotada

Cantar solitariamente pode ser algo que Gabriel Smaniotto, 23 anos, só venha a fazer de novo no chuveiro. Desde que ficou conhecido por se apresentar para praticamente ninguém em uma festa em Foz de Iguaçu, na semana passada, o sertanejo em início de carreira vem encarando uma agenda lotada.

A presença de seus pais naquela noite de 6 de junho, os únicos a prestigiarem o cantor na Feira de Artesanato e Alimentos que comemora o aniversário da cidade do Paraná, foi apenas uma demonstração de um apoio que vem de longe. Gabriel começou a cantar por volta dos 7 anos, primeiro membro da família a se envolver com a música. Caçula de três filhos, inspirou-se em Luan Santana e Gusttavo Lima. Também torce para o Grêmio, herança futebolística dos pais, ambos de Erechim, no norte do Rio Grande do Sul.

No início da vida adulta, Gabriel tinha palco garantido na Wood’s, até que a tradicional casa de shows de sertanejos fechou as portas. Chegou a lançar dois clipes, Tá XonadinhaMilésimo Copo. Seu pai, Clair Antônio, sempre ficou aguardando o momento em que o caçula fosse explodir nacionalmente. Com a comoção que Gabriel causou na internet ao publicar o vídeo em que canta somente para os progenitores, a família acredita que o momento pode ser agora.

— Meu pai é um cara que tá sempre do lado do Gabriel. Uma hora ele achava que ia dar certo — diz Guilherme Smaniotto, irmão do cantor.

Seis anos mais velho do que Gabriel, Guilherme explica o que ocorreu para que a noite em que o irmão se apresentou estivesse deserta. Foi às 14h que o cantor recebeu a informação de que o show seria às 19h. Horas depois entraria em cena a grande atração da noite: a cantora Marília Mendonça, de modo que não havia público no momento em que Gabriel subiu ao palco destinado a artistas locais.

Reprodução / Instagram
Gabriel Smaniotto tem um pé no gauchismo: é gremistaReprodução / Instagram

— Ele nunca tinha passado por isso — conta Guilherme.

Dias depois de encarar a plateia vazia, pesadelo dos artistas, Gabriel abriu o show de Fernando & Sorocaba no dia 9 de junho, dentro da festa em Foz do Iguaçu. Recebeu apoio virtual de diversos artistas, incluindo a própria Marília Mendonça, que atraiu todas as atenções para si naquela noite desoladora.

Após a repercussão, o sertanejo viu-se envolvido em uma campanha virtual que pede que Paula Fernandes cante junto com ele sua versão em português para Shallow, já que Luan Santana acabou dando para trás na gravação do DVD.

Já nesta terça-feira (11), o cantor foi ao Rio de Janeiro para cantar no programa Encontro com Fátima Bernardes. Também foi a um programa da Record. Foi convidado a fazer uma participação especial em um show que seu irmão diz ser grande — mas que o público só saberá no momento adequado.

— Não é o Shallow Now — garantiu Guilherme, entre risadas.

Fonte: Gaúcha/ZH

Compartilhe
  • 29
  •  
  •  
  •  
  •  
    29
    Shares
Curta nossa Fan Page

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*