Senegaleses são presos em ação de combate a comércio irregular em Passo Fundo

Segundo a polícia, eles são ambulantes e já haviam assinado Termo de Ajuste de Conduta em duas ações semelhantes. Após prestarem depoimento, imigrantes serão conduzidos ao Presídio Regional de Passo Fundo.

Três imigrantes senegaleses foram presos na tarde desta quarta-feira (7) em uma nova ação da Polícia Federal no combate ao comércio irregular em Passo Fundo, no Norte do Rio Grande do Sul. De acordo com o delegado Mário Vieira, os imigrantes são ambulantes e já haviam assinado Termo de Ajuste de Conduta (TAC) em duas ações semelhantes da polícia no centro da cidade.

Os presos vão responder por contrabando, falsificação de marcas e organização criminosa. Eles estão sendo ouvidos na Polícia Federal e, em seguida, serão conduzidos para o Presídio Regional de Passo Fundo.

O advogado de defesa dos imigrantes, Luiz Alfredo Gallas, diz que vai analisar a situação de cada um individualmente, mas que as prisões causam um forte impacto sobre o comércio ambulante e que tal ato representa um abuso de autoridade, já que existe o direito de cada cidadão de obter ganho financeiro por meio do comércio de produtos. Sobre a falsificação, a defesa informa que os presos não falsificam, apenas revendem os materiais.

Ação semelhante

Ação recolhe mercadorias vendidas irregularmente no centro de Passo Fundo — Foto: Fábio Lehmen/RBS TV

Ação recolhe mercadorias vendidas irregularmente no centro de Passo Fundo — Foto: Fábio Lehmen/RBS TV

Na terça-feira (6), a Polícia Federal, a Receita Federal, a Brigada Militar, a Guarda Municipal e a fiscalização urbana do município já haviam feito uma ação para coibir a venda de produtos nas calçadas. Centenas de itens falsificados foram apreendidos com os ambulantes. Essa foi a terceira operação na cidade com o mesmo objetivo. Nas outras duas, mais de três mil itens já haviam sido apreendidos, conforme a polícia.

“Se repete, infelizmente. Não esperávamos que continuasse esse comércio em via pública, mas, como continuou, fomos obrigados a fazer essa operação para recolher essa mercadoria”, afirma o chefe do setor de Fiscalização Urbana do município, Jorge Pires.

Segundo a Polícia Federal, o material contrabandeado é apreendido e levado para a sede da Receita Federal. A fiscalização não soube precisar a quantidade recolhida nessa terceira operação. Os ambulantes são notificados, assinam um TAC e são liberados. A Receita Federal ainda vai avaliar o destino que será dado à mercadoria recolhida.

De acordo com o presidente da Associação dos Senegaleses de Passo Fundo, Aliou Thiam, a situação que envolve o comércio irregular é vista com preocupação pela entidade. No entanto, acredita que, em conjunto com as autoridades, vai encontrar uma solução para o problema.

Fonte: G1

Compartilhar

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*