Torcedor incentivou, mas Real não conseguiu superar o Palmeiras de São Gabriel

A Sociedade Esportiva Real recebeu o Palmeiras de São Gabriel na noite de sábado (29), no ginásio do IEEOA.

Jogando diante do seu torcedor o time alegretense iniciou com muita vontade, jogo pegado e de muitos gols. O público que compareceu ao ginásio apoiou o time do começo até o fim da partida. A parada foi dura, o adversário com mais bagagem e lapidado na Série Prata  do estadual venceu por 5 a 2.

O Real Alegrete jogou com Everaldo, Henrique, Gabriel, Lucca Viali, Nathan, Eduardo,Willian Toscani, Renan, Nando, Rodinelli, Zeca,Douglas e Luiz Cláudio. Já o Palmeiras atuou com Rafael, Denner, Luquinhas, Dinha, Eliel, Nasser, Cebola, Batata, Salsicha e Alisson.

A arbitragem contou com o Rodrigo Modesto, Nelson Delmar, anotador Rodrigo Severo e Jober Fernandes na cronometragem. O Palmeiras saiu vencendo com gol de Luquinhas, cobrando pênalti, logo em seguida Batata ampliou para os gabrielenses.

Na etapa final, o jogo foi mais equilibrado e o clima esquentou entre as duas equipes. Henrique descontou para o Real 2 a 1, e aos 5 minutos jogados o capitão do Real Henrique foi expulso. Com um a menos em quadra o Palmeiras aproveitou e fez 3 a 1, com o artilheiro Luquinhas. Mesmo com um a menos o time alegretense foi valente e Nathan Fagundes fez o segundo, 3 a 2.

Faltando 4 minutos para o término da partida, Gabriel do Real e Dinha do Palmeiras foram expulsos, após confusão. O time de Alegrete cresceu no jogo, foi para cima com o apoio da torcida , mas esbarrou da boa atuação do goleiro palmeirense Rafael. Nos dois últimos minutos de jogo, o Real não teve perna e foi superado pelo adversário. Batata e o alegretense Nasser decretaram a vitória de São Gabriel, Palmeiras 5 a 2.

“O jogo foi muito bom , quando do 3 a 2 para eles, tivemos posse e pressionamos, poderíamos empatar naquele momento, mas o treinador achou por bem trocar todo time. Seguir trabalhando, vamos em frente”, falou o atleta Nathan na saída de quadra.

Já o treinador Dema, salientou que o pouco tempo de clube não possibilita uma avaliação em termos de trabalho. “Conheci o grupo em três dias. Não tivemos tempo de realizar um trabalho bastante compactado, por isso não teria como cobrar do grupo, um resultado positivo em relação ao jogo de hoje (sábado)”, avaliou o treinador.

Dema foi categórico em afirmar que o Real precisa trabalhar muito em todos os aspectos para que o grupo venha dar uma resposta positiva. “Falta muita coisa a ser aperfeiçoado tipo, taticamente, isso quer dizer movimentação , marcação, jogadas ensaiadas em todos os sentidos, fisicamente e o principal que vi, o fator psicológico da garotada”, comentou.

Em relação a partida o técnico Dema sabia que seria difícil. Embora admita a qualificação do adversário, diz que a equipe perdeu para ela mesma. “Não soubemos dominar o adversário. Vários fatores que falei. Sem contar com a complicada arbitragem, mas tudo bem a partir de segunda-feira, iniciaremos um trabalho forte em todos os sentidos e desde já agradecemos aos torcedores que compareceram no ginásio e entenderam. Mas tenho a plena convicção que nosso trabalho vai trazer alegria ao nossos torcedores”, finalizou um confiante Dema.

De acordo com os dirigentes do Real, o próximo compromisso deverá ser no dia 12, em Uruguaiana, contra o time do Uruguaianense que disputa a Série Ouro.

Júlio Cesar Santos                                                         Fotos: Luis Tassinari

Compartilhe
  • 37
  •  
  •  
  •  
  •  
    37
    Shares

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*