Trabalho infantil foi tema de palestra do Cerest Oeste em Manoel Viana

Na última terça -feira a fonoaudióloga, do Cerest Oeste, Flávia Leães de Almeida, participou como palestrante no I Fórum Municipal de Erradicação do Trabalho Infantil no Município de Manoel Viana.

A palestra teve como objetivo discutir e alertar a comunidade em geral e os diferentes núcleos do governo sobre a realidade do trabalho infantil, uma prática que se mantém corriqueira em diversas regiões . O evento foi promovido pela secretaria de Assistência Social e CRAS (Centro de Referência e Assistência Social), com o apoio e participação do Cerest Oeste que atua de forma educativa com realização de ações de Vigilância no controle e combate ao Trabalho Infantil.

Flávia argumentou que é muito importante o entendimento dos órgãos do município na necessidade de alertas e orientação sobre um assunto à comunidade. “Não é o caso de Manoel Viana, porém, muitas cidades estão com alto índice de trabalho infantil. Isto afeta a saúde além de toda a Legislação que é corrompida no que se refere à proteção da criança e do adolescente” – citou.

O Cerest Oeste, Centro de Referência em Saúde do Trabalhador abrange os municípios de Maçambará a Santana do Livramento, compreendendo também Rosário do Sul, Santa Margarida, Quaraí, Barra do Quaraí, Manoel Viana, São Gabriel, Itaqui, Uruguaiana e Alegrete.

Para atender estes 11 municípios o Cerest conta com uma equipe técnica formada por fisioterapeutas, fonoaudióloga, psicóloga, enfermeiras, técnico em segurança do trabalho e técnico em enfermagem, que  é coordenada pelo Dr. Clímaco Gomes Carneiro.

Atua em três áreas: educação para saúde do trabalhador, prestando palestras, orientações e participando de projetos inclusive em escolas rurais; vigilância em saúde do trabalhador, realizando atividades periódicas em empresas públicas e privadas em parceria com a Vigilância Sanitária e o Ministério Público do Trabalho; e assistência, atendendo trabalhadores nas áreas de ortopedia, fisioterapia, fonoaudiologia e psicologia.

 

Flaviane Favero

Compartilhar

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*