União dos pilotos reativa CT e Alegrete vai sediar etapa da Copa Gaúcha

Em outubro de 2018, o Centro de Treinamento de Velocross esteve prestes a fechar as portas. A modalidade que destacava o município em diversas provas espalhadas pelo Rio Grande do Sul, sem apoio e com poucos recursos, desacelerou as atividades.

Com a venda do trator que era emprestado e outros equipamentos necessários para manutenção da pista, o local teve uma diminuição radical de pilotos.

Foi então, que o piloto Marcelo Noetzold, reuniu a galera e buscou soluções para reativação da pista. A compra de um trator foi o primeiro passo. O veículo precisou de uma reforma geral e foi abraçada pelo grupo que conseguiu até mais equipamentos. A aquisição de uma roçadeira contribuiu para limpeza do CT.

Marcelo conta que o trabalho iniciou do zero. Com a área arrendada, o CT foi reerguido na base da união dos pilotos. Dos 40 que participavam, somente 25 continuaram firmes na proposta lançada em uma reunião.

A construção de banheiros e vestiários era um sonho, atualmente é realidade. A contribuição de sócios e empresários locais foi fundamental para a reabertura do CT.

“Contamos com muitas pessoas que nos ajudaram. Tudo tem custos, mas com a união de todos conseguimos dar vida nova ao nosso CT”, explica Noetzold, um dos responsáveis pela nova cata do centro de treinamentos.

Nos últimos 20 dias, os trabalhos foram noite noite a dentro. Não é para menos, Alegrete acaba de ganhar uma etapa da Copa Gaúcha de Velocross.

A competição que acontece neste domingo (14), vai marcar o reinício do CT Alegrete, centro que em 2018, forjou três campeões e três vice-campeões da Copa Gaúcha.

Júlio Cesar Santos Fotos: Tribo do Barro e Reprodução

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*