Vigilância Sanitária alerta para o consumo de alimentos durante os Festejos Farroupilhas


A Divisão de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde faz alguns alertas, a respeito dos procedimentos a serem usados na manipulação dos alimentos, durante a realização dos Festejos Farroupilhas 2018.
– Devemos cuidar na armazenagem das carnes para cozinhar ou para o tradicional churrasco evitando o contato dos produtos diretamente com o gelo. Deve-se acondicionar em embalagens específicas, pois ao serem descongelados os produtos perdem a maioria de suas propriedades, porque ficam escurecidos, ou seja, “queimados” pelo contato direto com temperaturas muito baixas. Ex: freezer chega a uma temperatura de -18ºC.
– Não colocar produtos já cozidos juntos com outros crus sem estarem em embalagens fechadas evitando a contaminação cruzada entre os mesmos.
– Não colocar produtos de origem láctea junto com produtos cárneos no mesmo refrigerador ou freezer.
– Não descongelar as carnes sobre mesas ou similares porque existe grande probabilidade de haver contaminação por bactérias do tipo salmonela, causando desconforto gastrointestinal em crianças até 10 anos e, ou pessoas acima dos 60 anos de idade pela baixa imunidade. Deve-se descongelar quantidades específicas em temperaturas entre 0 e 6º C específico da parte de baixo de refrigeradores.


OBS: Quando usar grandes quantidades evite de adquirir produtos previamente congelados, utilize produtos resfriados oriundos de matadouros ou frigoríficos para serem utilizados no dia do evento específico.
– As gorduras utilizadas para frituras (óleo de soja ou gordura animal) evitar sua utilização quando estiver de coloração escura, porque é um indicativo de saturação se tornando prejudicial à saúde. E os produtos que forem fritos (pastéis, bolos etc.) com gordura saturada ficam com o sabor, cor , consistência e conservação prejudicados.
– Não consumir carnes ou embutidos (linguiças) de origem duvidosa podem ser produtos oriundos de abigeato ou não passaram previamente por uma fiscalização sanitária em nível de matadouro ou frigorífico credenciado. A importância destes procedimentos são para que evitemos carnes com a presença de zoonoses (doenças transmitidas pelos animais) como Quisto Hidático, cisticercose e outros.

Vera Soares Pedroso

Compartilhar

Curta nossa Fan Page

1 Comentário

  1. O q a vigilancia sabe e faz vistas grosas . A vigilancia nao tem moral nenhuma ora falar nada em quanto venderem guisado coom moela de frango em agroindustrias fiscalizadas por eles e ficarem quietinhos…..

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.


*